Funasa debate saneamento básico em webinar

Reunião virtual voltada ao esgotamento sanitário no estado de Minas Gerais busca sanar dúvidas e esclarecer as condições do saneamento para municípios mineiros

Presidente da Funasa, coronel Giovanne Silva, durante participação no encontro virtual

Foto: Lucca Decia

“Municípios capacitados podem sair na frente”, esse foi o tema do webinar que o presidente da Fundação Nacional de Saúde, coronel Giovanne Silva, e a Superintendente Estadual da Funasa em Minas Gerais (Suest/MG), Edicleusa Veloso, participaram, juntamente com membros da Associação dos Moradores da Ponte Alta Norte e Regiões (Ampar) e do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário do Vale do Paraibuna (Cimpar), na última sexta-feira (28/5).

O evento on-line abordou assuntos relacionados ao esgotamento sanitário e a importância de os municípios receberem um atendimento adequado. Também participaram do encontro, o presidente da Cimpar e Ampar, José Maria Novato, do secretário-executivo da Cimpar, Paulo César Neves, e do subsecretário de Estado de Gestão Ambiental e Saneamento (Suges), Rodrigo Franco.

O início da reunião foi conduzido por José Novato que, após saudar aos participantes, falou sobre a relevância de ter um saneamento básico consistente e parcerias para atender aos municípios mineiros com mais eficiência e promover mais qualidade de vida.

Após a introdução, a superintendente da Funasa apresentou as ações desenvolvidas pela fundação, destacando a grande relevância e capacidade da instituição na área do saneamento. “Estou na nesta área há aproximadamente 20 anos e tenho gratidão por estar representando a Funasa em nosso estado. Agora, o órgão com 30 anos e excelentes técnicos, está trabalhando para levar mais saneamento ao estado de Minas Gerais”, disse

Em seguida, a primeira palestra da mesa virtual foi conduzida pela gestora ambiental especialista em recursos hídricos da Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Agevap) e gerente do Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Ceivap), Maíra Simões, que falou sobre as atividades que a Ceivap desenvolve, destacando o Programa de Tratamento de Águas Residuárias (Protatar), quem pode solicitá-lo e os critérios de seleções, analises e status de projetos.

Na segunda apresentação, Lília Castro, superintendente de saneamento básico da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) explicou as diretrizes do Marco Legal do Saneamento nas prestações de serviços de água e esgoto, dando enfoque aos pontos mais importantes da norma e a regulação dos setores.

Para o Coronel Giovanne Silva, a Funasa tem trabalhado de forma sustentável e organizada para atender todas as regiões do país de forma eficiente. “Nós queremos uma política pública sustentável. Não queremos só chegar no município e executar a obra. Por isso, temos organizado a casa e tomado decisões de forma colegiada. Agora, estamos trabalhando para oferecer mais a quem menos tem, com uma política pública seria e, sobretudo, com muita transparência. Como presidente, posso dizer a vocês: já colocamos a nave no caminho fazendo as coisas de forma correta. Vocês ainda vão ver muitas ações sendo realizadas pelo Governo Federal, por meio da Fundação Nacional de Saúde”, ressaltou.

Ao final do webinar, o último assunto abordado foi sobre questões acerca dos aspectos técnicos da regularização ambiental do tratamento de esgoto, repassado pelo assessor ambiental da Ampar, Wagner Lisboa, que falou sobre o roteiro simplificado do saneamento relacionado ao tratamento de esgoto – que contempla o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), os projetos técnicos e a execução de obras, dentre outros tópicos.



Fonte: Fundação Nacional de Saúde – FUNASA