Curso online de gliricídia para nutrição animal é lançado na plataforma e-Campo

Uma leguminosa de alto teor proteico, altamente resistente a altas temperaturas e poucas chuvas, com crescimento rápido e múltiplas aplicações nos sistemas de produção. Essa é a gliricídia, arbusto originário da América Central e em franca expansão no Brasil. Para levar aos produtores informações e conhecimento sobre a planta e seu uso na nutrição animal, a Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) lacaba de lançar na plataforma e-Campo – a vitrine de capacitações online da Embrapa – o curso ‘GliriNutri: uso da gliricídia na alimentação de ruminantes’. Dividido em quatro módulos, com total de 24 horas de conteúdos, o curso tem como objetivo capacitar produtores e agentes de assistência técnica e extensão rural sobre práticas de cultivo e manejo da gliricídia para utilização na nutrição e alimentação de ruminantes. Os participantes aprenderão sobre informações gerais sobre a gliricídia – o que é, de onde veio, para que serve; práticas de implementação e manejo de áreas adensadas de cultivos consorciados; valores nutricionais da gliricídia in natura e conservada; práticas de implementação do GliriNutri em áreas de pastejo direto e alternativas forrageiras para o uso em conjunto com a gliricídia. Os pesquisadores da Embrapa Tabuleiros Costeiros Evandro Muniz e José Henrique Rangel, além de Rafael Dantas, da Embrapa Semiárido (Petrolina, PE), especialistas em nutrição de ruminantes, e o analista Samuel Souza, veterinário especializado em produção animal da Unidade sediada em Aracaju, são os responsáveis pelo conteúdo técnico do curso, com aulas e entrevistas com foco na didática e simplicidade. Inscrições O curso é gratuito e a inscrição pode ser feita na página da capacitação na plataforma e-Campo. A carga horária deve ser cumprida em até 60 dias do início das aulas. Para mais informações, as pessoas interessadas devem enviar e-mail para [email protected] Gliricídia A Gliricidia sepium tem demonstrado grande potencial como fornecedora de nitrogênio ao solo, podendo substituir total ou parcialmente o uso de fertilizantes nitrogenados. Vinda do México e América Central, essa planta possui elevada concentração de nitrogênio nas folhas e permite a fixação simbiótica desse nutriente ao solo por meio de bactérias existentes em suas raízes. Trabalhos desenvolvidos nos últimos anos por pesquisadores da Embrapa Tabuleiros Costeiros (SE) têm reforçado essa capacidade da leguminosa de melhorar a fertilidade e fixar nitrogênio ao solo. A gliricídia apresenta teores de proteína em torno de 23% e produz até 70 quilos de matéria verde por ano. É considerada por produtores uma espécie de “ouro verde” para as regiões secas e quentes. É resistente a climas rigorosos e pode ser usada para recuperar e manter a temperatura do solo, além de servir como cerca viva. Na alimentação de ovinos e bovinos, situações em que é altamente recomendável, essa leguminosa consegue reduzir em 70% o uso do farelo de soja, que representa elevado custo na ração animal.

Uma leguminosa de alto teor proteico, altamente resistente a altas temperaturas e poucas chuvas, com crescimento rápido e múltiplas aplicações nos sistemas de produção. Essa é a gliricídia, arbusto originário da América Central e em franca expansão no Brasil. 

Para levar aos produtores informações e conhecimento sobre a planta e seu uso na nutrição animal, a Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) lacaba de lançar na plataforma e-Campo – a vitrine de capacitações online da Embrapa – o curso ‘GliriNutri: uso da gliricídia na alimentação de ruminantes’. 

Dividido em quatro módulos, com total de 24 horas de conteúdos, o curso tem como objetivo capacitar produtores e agentes de assistência técnica e extensão rural sobre práticas de cultivo e manejo da gliricídia para utilização na nutrição e alimentação de ruminantes.

Os participantes aprenderão sobre informações gerais sobre a gliricídia – o que é, de onde veio, para que serve; práticas de implementação e manejo de áreas adensadas de cultivos consorciados; valores nutricionais da gliricídia in natura e conservada; práticas de implementação do GliriNutri em áreas de pastejo direto e alternativas forrageiras para o uso em conjunto com a gliricídia.

Os pesquisadores da Embrapa Tabuleiros Costeiros Evandro Muniz e José Henrique Rangel, além de Rafael Dantas, da Embrapa Semiárido (Petrolina, PE), especialistas em nutrição de ruminantes, e o analista Samuel Souza, veterinário especializado em produção animal da Unidade sediada em Aracaju, são os responsáveis pelo conteúdo técnico do curso, com aulas e entrevistas com foco na didática e simplicidade. 

Inscrições
O curso é gratuito e a inscrição pode ser feita na página da capacitação na plataforma e-Campo. A carga horária deve ser cumprida em até 60 dias do início das aulas. Para mais informações, as pessoas interessadas devem enviar e-mail para [email protected].

Gliricídia
Gliricidia sepium tem demonstrado grande potencial como fornecedora de nitrogênio ao solo, podendo substituir total ou parcialmente o uso de fertilizantes nitrogenados. Vinda do México e América Central, essa planta possui elevada concentração de nitrogênio nas folhas e permite a fixação simbiótica desse nutriente ao solo por meio de bactérias existentes em suas raízes.

Trabalhos desenvolvidos nos últimos anos por pesquisadores da Embrapa Tabuleiros Costeiros (SE) têm reforçado essa capacidade da leguminosa de melhorar a fertilidade e fixar nitrogênio ao solo.

A gliricídia apresenta teores de proteína em torno de 23% e produz até 70 quilos de matéria verde por ano. É considerada por produtores uma espécie de “ouro verde” para as regiões secas e quentes. É resistente a climas rigorosos e pode ser usada para recuperar e manter a temperatura do solo, além de servir como cerca viva. 

Na alimentação de ovinos e bovinos, situações em que é altamente recomendável, essa leguminosa consegue reduzir em 70% o uso do farelo de soja, que representa elevado custo na ração animal.



Fonte: Embrapa

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário