Curitibana Laura é uma das startups de saúde mais atraentes do país

 

Parceira de Prefeitura de Curitiba no combate à pandemia da covid-19, a healthtech Laura foi escolhida como uma das dez startups da área de saúde mais atraentes do Brasil pelo ranking 100 Open Startups 2021. O anúncio do levantamento foi feito pelo Movimento 100 Open Startups, na noite de quarta-feira (27/10), em evento on-line. 

A healthtech curitibana desenvolveu o Robô Laura, tecnologia única no mundo que alerta sobre o risco de infecções generalizadas (sepse) em pacientes internados em hospitais.

A Laura também doou à Prefeitura de Curitiba uma inédita plataforma de inteligência artificial que, desde 2020, faz a triagem e acompanhamento on-line de pacientes com suspeita da covid-19. 

“Parte do nosso Vale do Pinhão, a Laura se uniu à Prefeitura e à Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação para proteger e salvar vidas durante a pandemia. É um grande exemplo de solidariedade social e, por isso, merece integrar o ranking 100 Open Startups 2021 como uma das healthtechs mais atraentes do país”, afirmou o prefeito Rafael Greca, em encontro, nesta semana, com o CEO da startup, Cristian Rocha, e o diretor médico da empresa, Hugo Morales.

O ranking 100 Open Startups é elaborado com base em avaliações de atratividade das startups para grandes instituições, como empresas, aceleradoras e investidores. Para tanto, é levado em consideração o interesse nos empreendimentos, negociações em andamento e parcerias realizadas pelas startups. 

O Movimento 100 Open Startups é uma rede de conexão que envolve grandes empresas como Bradesco, Grupo Fleury, 3M, Abbott, Natura, Itaú, IBM, J&J, Estácio, fundos de investimento, olheiros e grandes programas de empreendedorismo interconectados.

Pioneirismo

Há cinco anos no mercado de tecnologia, a Laura desenvolveu uma solução capaz de ajudar a equipe médica a identificar o diagnóstico de sepse, uma infecção generalizada que mata mais de 230 mil brasileiros por ano. Através de inteligência artificial, o Robô Laura analisa mais de 90 variáveis e gera alertas em casos de risco. Com isso, a tecnologia reduz em 25% a taxa de mortalidade geral e em 10% o tempo médio de internação por paciente. 

“A Laura criou um sistema de inteligência artificial que ajuda médicos e enfermeiros a identificar pacientes em risco. Hoje, nossa tecnologia está em toda a jornada do paciente, em mais de 50 centros de saúde no Brasil. Nesses cinco anos, foram mais de 10 milhões de atendimentos analisados pelo Robô Laura”, explicou Cristian Rocha.

O CEO da startup também agradeceu o apoio da Prefeitura às startups ao propor o Vale do Pinhão, o movimento que une o poder público e o ecossistema da capital para desenvolver soluções inovadoras que cheguem a toda a população. “Temos agora um ambiente mais favorável ao desenvolvimento dos negócios e novas tecnologias como a da Laura”, reforçou o executivo.

Expo Dubai

Rocha também compartilhou com o prefeito que a Laura foi destaque este mês na Expo Dubai, a maior feira de exposições do mundo, que acontece nos Emirados Árabes Unidos. A healthtech curitibana integrou a comitiva do Paraná.

O CEO da startup contou que potenciais clientes, investidores e parceiros internacionais conheceram a tecnologia do Robô Laura durante o painel Tecnologia da Informação e Comunicação da Experiência Empresarial na Expo 2020 Dubai.

“Dentre todos os que se interessaram pelo Robô Laura, programa que salva vidas, destacam-se o fundo de investimento italiano 013Industries e o conglomerado SGI dos Emirados Árabes”, revelou Rocha, que integrou a comitiva do Paraná.

Organizada pelo Bureau Internacional de Exposições desde 1851, a World Expo é um evento internacional que serve de vitrine para as principais inovações do mundo. A edição de Dubai vai até março de 2022 e é a primeira exposição universal realizada no Oriente Médio, reunindo 190 países. Por conta da pandemia, a Expo 2020 Dubai foi adiada para este ano e a abertura ocorreu no início de outubro.

Parceria contra a covid-19

A Laura é parceira da Prefeitura de Curitiba na inédita plataforma de inteligência artificial implantada pelo município em 2020 e que faz a triagem e acompanhamento on-line de pacientes com suspeita da covid-19. Por Whatsapp ou nos sites da Prefeitura e da Secretaria Municipal da Saúde, a tecnologia “aborda” o usuário e simula uma conversa humana em um chatbot (bate-papo com a inteligência artificial), colhendo informações e tirando dúvidas sobre a doença, segundo os parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.

Caso o sistema identifique sintomas graves, ele encaminha a pessoa para o atendimento por telefone ou videoconferência com as equipes da Secretaria Municipal da Saúde. A tecnologia integra o Sistema de Inteligência da Saúde (Sisa) da Prefeitura e foi doada ao município pela Laura.

Fonte: Prefeitura de Curitiba.

Leia mais notícias no Portal Defesa – Agência de Notícias.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário