Aquário da Bacia do Rio São Francisco será reaberto ao público

Foto: Daniel Alves

Aquário da Bacia do Rio São Francisco será reaberto ao público

criado em 14/09/2021 – atualizado em 14/09/2021 | 16:46

O Aquário da Bacia do Rio São Francisco, atração que integra o Jardim Zoológico de BH, volta a receber visitantes na próxima quinta-feira, dia 16. Para acesso ao local é necessário o agendamento (gratuito) da visita para a Zoobotânica (espaço onde se situa o Zoo e o Aquário). O sistema de pagamento dos ingressos não sofrerá alteração: o visitante deve apresentar na bilheteria da Zoobotânica o comprovante de agendamento (gratuito), pagar o ingresso de acesso na bilheteria e, caso deseje visitar o Aquário, pagará um ingresso adicional desta atração numa segunda bilheteria, interna, na portaria de acesso ao Aquário. Os valores dos ingressos podem ser conferidos no site www.pbh.gov.br/parquesezoobotanica, no link “preços e horários”. O agendamento é feito no mesmo link, no menu “agendamento de visitas/zoobotanica”. 

 

Inaugurado em 5 de março de 2010, o Aquário Bacia do Rio São Francisco é resultado de uma parceria entre a Prefeitura de Belo Horizonte e o Ministério do Meio Ambiente. Ocupa uma área de aproximadamente 3.000 m², em dois pavimentos, e abriga 22 recintos (tanques) que, em seus variados tamanhos e formatos, contam com um total de mais de 1 milhão de litros de água. 

 

Os recintos foram ambientados de forma a representar o Rio São Francisco, um dos mais importantes do país, propiciando as condições adequadas para manutenção de espécies sob cuidados humanos. A maior atração do complexo é o “Aquário São Francisco”, com capacidade para 450 mil litros de água e que representa um “braço” do Velho Chico. Nele estão representados, de forma cenográfica, tanto a margem quanto o fundo do rio. A diversidade da vida também é representada através das relações complexas e dependentes da fauna, da flora e do homem. 

 

O Aquário da Bacia do Rio São Francisco é o maior entre os temáticos do Brasil e destaca várias riquezas culturais. Entre as 60 espécies de peixes que o visitante poderá conhecer estão dourados, curimatãs, matrinxãs, piaus, pacamãs, cascudos, lambaris, mandis, piranhas, pacus, curimbas, piabas, surubins e pirambebas.  Além das nativas, o visitante poderá conhecer espécies exóticas como a carpa, a tilápia, o pacu-caranha e o tamboatá. 

 

A infraestrutura é composta ainda por auditório, banheiros, espaços de exposição lúdicos, jardins, laboratório, lagoa marginal e lojinha.
 
 



Fonte: Prefeitura de Belo Horizonte.

Leia mais notícias no Portal Defesa – Agência de Notícias.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário