Vice-governadora participa de reunião com articuladores do Selo UNICEF

Em todo o país, são mais de dois mil municípios participando, o maior número que já aderiu a iniciativa até hoje. Em Sergipe, são 56 municípios inscritos participando do processo

Com o objetivo de estimular e reconhecer avanços reais e positivos na promoção, realização e garantia dos direitos das crianças e adolescentes dos municípios que compõem o Semiárido e a Amazônia Legal brasileira, foi iniciada a edição Selo UNICEF Município Aprovado 2021-2024. Em todo o país, são mais de dois mil municípios participando, o maior número que já aderiu a iniciativa até hoje. Em Sergipe, são 56 municípios inscritos participando do processo. E para auxiliá-los nesse processo, foi realizada, na tarde desta sexta, 24, uma reunião virtual de alinhamento junto aos articuladores dos municípios sergipanos, profissionais responsáveis por organizarem as ações das gestões das prefeituras no tocante à execução do Selo.

 “O Selo UNICEF vai muito além de um reconhecimento para o município pelo trabalho desempenhado na área da infância. Ele representa um estímulo fundamental para a mudança do olhar de gestores, parlamentares e técnicos quanto à necessidade de trabalharmos mais e melhor pela infância. A cada dia, percebo o quanto é fundamental promovermos o desenvolvimento das crianças para rompermos os ciclos de exclusão. Por isso, para mim é uma alegria dar boas vindas aos novos articuladores e colocar o Governo de Sergipe, por meio da Vice-governadoria, à disposição de todos vocês”, afirmou a vice-governadora Eliane Aquino pontuando ainda que o Selo UNICEF dialoga muito com os propósitos do Sergipe pela Infância e que a equipe do programa estadual está à disposição para auxiliá-los no que for preciso.

Durante a reunião, os articuladores tiverem a oportunidade de conhecer o corpo técnico responsável pela execução do Selo UNICEF Município Aprovado em Sergipe e também tiveram a oportunidade de trocar experiências e esclarecer dúvidas. Para a articuladora do Selo e secretária executiva do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Telha, Ivone Marques, o valor do Selo realmente vai muito além do que assegurar um certificado para o município. “Concordo com a vice-governadora quando ela diz que o Selo é uma oportunidade de mudarmos o pensar dos gestores no sentido da compreensão a respeito da importância de se trabalhar por nossas crianças e adolescentes. A magnitude do Selo é nos fazer ver que  precisamos dar condições para que os nossos meninos sigam em Telha, se assim quiserem, mas quem também tenham condições de chegar a qualquer lugar do mundo”, ressaltou.

Para a coordenadora geral do Selo UNICEF em Sergipe, Joilda Aquino, do Centro Dom José Brandão de Castro, a parceria do Governo do Estado e a interseção que as ações podem ter com o Sergipe pela Infância tendem a gerar bons frutos para a pauta da infância em Sergipe. “Hoje estamos reunindo articuladores de diversos municípios sergipanos em mais uma edição de Selo. Nosso intuito é apoiá-los para que o maior número possível de cidades sergipanas recebam a certificação, menos pelo título em si e por toda a comemoração, mas muito mais por sabermos que ele representa uma mudança para melhor na vida de nossas crianças e adolescentes e no fortalecimento de políticas públicas”.

Ações – Dentre as ações que os municípios devem fazer para iniciar sua participação no Selo UNICEF estão definir mobilizadores das áreas da Assistência Social, Saúde e Educação; assegurar o funcionamento do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente; reunir a Comissão Intersetorial e acompanhar o Guia Metodológico do Selo UNICEF Município Aprovado, e formar Núcleos de Cidadania dos Adolescentes (NUCAS) com, pelo menos, 16 adolescentes de 12 a 18 anos com paridade de gênero, de forma a assegurar o protagonismo dos meninos e meninas no processo. 

Fonte: Governo do Sergipe