Uma torre de vento movida por 126 rotores é a nova aposta de uma companhia norueguesa

Créditos: My Modern Met

Uma torre de vento recentemente criada pela empresa norueguesa Wind Catching Systems conta com 126 rotores e, segundo seus inventores, será considerada o futuro da energia eólica, reduzido de forma drástica os custos para a produção deste tipo de energia.

O novo sistema de energia eólica é capaz de gerar energia a uma taxa muito mais acessível e barata do que as turbinas eólicas tradicionais, graças às técnicas de engenharia implantadas em sua criação.

Este sistema, que foi apelidado de Windcatcher pelos criadores, tem 126 pequenos rotores, posicionados de forma vertical ao longo de sua estrutura, que possui nada menos do que impressionantes 324 metros de altura.

Segundo a empresa Wind Catching Systems, esta torre de vento é capaz de produzir uma quantidade de energia suficiente para ser utilizadas em aproximadamente 80 mil residências, conforme os estudos feitos pela companhia indicam.

Ainda segundo a empresa, cinco unidades desta torre de vento são capazes de produzir uma quantia de energia equivalente à produzida por 25 turbinas eólicas tradicionais, com o acréscimo de uma vantagem: tudo isto pode ser feito por aproximadamente metade do preço.

A maneira como a empresa norueguesa inovou com a criação deste sistema pode ser simplificada em três aspectos diferentes. Em primeiro lugar, a torre de vento criada reduzirá os custos de manutenção e de operações nela realizadas, uma vez que passará a usar sistemas de serviço autônomos, assim como turbinas mais simples.

Em segundo lugar, o fato de que esta torre possui pás mais curtas torna ela capaz de gerar uma velocidade maior do vento, o que, por sua vez, aumenta a quantidade de energia obtida.

Por fim, todo este sistema é construído de uma maneira que permita a estas torres de vento uma vida útil muito mais longa do que a apresentada pelas turbinas eólicas tradicionalmente utilizadas.

Turbinas eólicas tradicionais normalmente atingem velocidades máximas de aproximadamente 11 metros por segundo. Em comparação com elas, o sistema Windcatcher depende de turbinas menores, que aumentam essa velocidade alcançada para até 18 metros por segundo. Além disso, segundo a companhia por trás desta invenção, o uso de diversos rotores menores lado a lado permite a geração de mais energia.

A nova torre de vento Windcatcher representa um avanço em relação ao seu modelo anterior, apresentando um total de 126 rotores, enquanto o protótipo anterior apenas utilizava 117. Ainda segundo a companhia, o novo sistema é projetado para durar cerca de 50 anos, ou seja, cerca de 30 anos a mais do que a média de vida útil das turbinas tradicionais.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário