Técnicos da Emdagro participam de planejamento da segunda etapa da campanha de vacinação contra Aftosa

Técnicos da Emdagro participam de planejamento da segunda etapa da campanha de vacinação contra Aftosa

Mais de 400 mil bovinos e bubalinos, de mamando a caducando, deverão ser vacinados

O serviço de defesa animal da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe já se encontra mobilizada para garantir que os mais de 450 mil bovinos e bubalinos de idade entre 0 a 24 meses de vida sejam imunizados na segunda etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa, que terá início a partir do dia 1º de novembro, em todo território sergipano. As equipes da empresa vêm recebendo orientações, desde o último dia 19, sobre a harmonização de procedimentos para a declaração de vacinação, regularização de rebanho e emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA).

O treinamento tem como foco a portaria nº 160/2021 da Emdagro, que estabelece, dentre outras coisas, a obrigatoriedade da apresentação do documento de identificação do proprietário dos animais ou de seu representante, mediante procuração assinada em duas vias, no momento da declaração de vacinação, bem como o preenchimento completo do formulário de declaração que se encontra do site da empresa, através do endereço eletrônico: https://www.emdagro.se.gov.br/wp-content/uploads/2021/10/DECLARACAO-AFTOSA.pdf.

Da mesma forma, no tocante à regularização do rebanho, a portaria orienta que a mesma só poderá ser realizada de acordo com as informações prestadas pelo proprietário do estabelecimento ou por seu representante legal, através de compra e venda de animais por guia de trânsito animal (GTA) ou documento de transferência animal (DTA) ou , então, por declaração de nascimentos e de mortes através do formulário padrão de Declaração de Regularização de Rebanho Bovino/Bubalino.

“Pedimos a todos criadores que adquiram a vacina e de imediato faça sua declaração, evitando aglomeração no final da campanha. Nessa campanha, para atendermos às exigências do Mapa e agilizar o processo de retirada da vacina, precisamos que o produtor faça uma declaração mais detalhada informado todos os animais da sua propriedade”, frisou a Diretora de Defesa Animal e Vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade.

 

Fonte: Governo do Sergipe

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário