Richard Rasmussen conhece na Embrapa Pecuária Sul pesquisas para mitigação de GEE na pecuária

Biólogo gravou entrevista com a pesquisadora da Unidade para o programa Brasil Biomas O biólogo conservacionista Richard Rasmussen visitou, na semana passada, a Embrapa Pecuária Sul, em Bagé (RS), com o objetivo de conhecer pesquisas relacionadas à avaliação e mitigação dos gases de efeito estufa (GEE) na pecuária. À frente da expedição/programa Brasil Biomas, transmitido através do YouTube, Rasmussen está realizando gravações no Rio Grande do Sul para conhecer e explicar as características do Pampa, e dentre as atividades de interesse está a tradicional pecuária desenvolvida nos campos do bioma. O biólogo, que também é apresentador e conta com quase 1,5 milhões de seguidores no Instagram e 5 milhões no YouTube, foi recebido pela pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul, Cristina Genro, que falou ao programa Brasil Biomas sobre os estudos desenvolvidos nos últimos anos que comprovam que a pecuária, quando bem manejada, pode ter um balanço positivo entre emissão de GEE e fixação de carbono no solo, através das raízes das pastagens. “Ele queria ver essa questão do manejo do campo nativo, entender como é que ficam as emissões e remoções de gases de efeito estufa na pecuária e foi sobre esse tema que a gente conversou cerca de uma hora na Embrapa”, disse. Saiba mais sobre as pesquisas com manejo de pastagens e fixação de carbono aqui. Conheça os estudos desenvolvidos pela Rede Pecus, sobre emissão de GEE na pecuária do Pampa aqui. Conforme Rasmussen, uma das principais particularidades identificadas no Pampa – além da rica biodiversidade muitas vezes não observada pela ausência de grandes florestas como a Amazônia ou Mata Atlântica – é a possibilidade de consorciação sustentável da pecuária, manejada há séculos pela atividade humana, com a biodiversidade dos campos nativos do bioma. “Eu escutei primeiro dos cientistas que trabalham com a fauna silvestre que a pecuária era uma atividade sustentável e depois eu procurei ouvir de algum desses cientistas que a Embrapa estava realizando trabalhos e pesquisas com relação à emissão de gases que fazem parte do efeito estufa, especialmente nessa questão da pecuária no Sul do país, assim como no Brasil inteiro a Embrapa tem realizado diversas pesquisas e, diga-se de passagem, a Embrapa colocou o Brasil na situação em que se encontra hoje como um dos principais produtores de alimento no mundo”, disse. Para o biólogo, a produção de alimentos é, logicamente, fundamental para a sobrevivência da espécie humana e deve ser realizada de forma organizada e sistemática. “Quem trabalha com meio ambiente não pode fechar os olhos para a questão da produção de alimentos e quando a gente obtém esse tipo de resposta, de uma atividade que causa pouco impacto ou nenhum impacto na produção de alimentos à fauna e à flora local, que é o que acontece com o uso dos campos nativos na pecuária, a gente só pode ficar feliz”, finalizou. O programa sobre o bioma Pampa deve ser divulgado em novembro, no canal do biólogo no YouTube.

Foto: Divulgação

Divulgação - Biólogo Richard Rasmussen entrevistou a pesquisadora Cristina Genro para o programa Brasil Biomas

Biólogo Richard Rasmussen entrevistou a pesquisadora Cristina Genro para o programa Brasil Biomas

Biólogo gravou entrevista com a pesquisadora da Unidade para o programa Brasil Biomas
O biólogo conservacionista Richard Rasmussen visitou, na semana passada, a Embrapa Pecuária Sul, em Bagé (RS), com o objetivo de conhecer pesquisas relacionadas à avaliação e mitigação dos gases de efeito estufa (GEE) na pecuária. À frente da expedição/programa Brasil Biomas, transmitido através do YouTube, Rasmussen está realizando gravações no Rio Grande do Sul para conhecer e explicar as características do Pampa, e dentre as atividades de interesse está a tradicional pecuária desenvolvida nos campos do bioma. 
 
O biólogo, que também é apresentador e conta com quase 1,5 milhões de seguidores no Instagram e 5 milhões no YouTube, foi recebido pela pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul, Cristina Genro, que falou ao programa Brasil Biomas sobre os estudos desenvolvidos nos últimos anos que comprovam que a pecuária, quando bem manejada, pode ter um balanço positivo entre emissão de GEE e fixação de carbono no solo, através das raízes das pastagens. “Ele queria ver essa questão do manejo do campo nativo, entender como é que ficam as emissões e remoções de gases de efeito estufa na pecuária e foi sobre esse tema que a gente conversou cerca de uma hora na Embrapa”, disse.
 
Saiba mais sobre as pesquisas com manejo de pastagens e fixação de carbono aqui.
 
Conheça os estudos desenvolvidos pela Rede Pecus, sobre emissão de GEE na pecuária do Pampa aqui.
 
Conforme Rasmussen, uma das principais particularidades identificadas no Pampa – além da rica biodiversidade muitas vezes não observada pela ausência de grandes florestas como a Amazônia ou Mata Atlântica – é a possibilidade de consorciação sustentável da pecuária, manejada há séculos pela atividade humana, com a biodiversidade dos campos nativos do bioma. “Eu escutei primeiro dos cientistas que trabalham com a fauna silvestre que a pecuária era uma atividade sustentável e depois eu procurei ouvir de algum desses cientistas que a Embrapa estava realizando trabalhos e pesquisas com relação à emissão de gases que fazem parte do efeito estufa, especialmente nessa questão da pecuária no Sul do país, assim como no Brasil inteiro a Embrapa tem realizado diversas pesquisas e, diga-se de passagem, a Embrapa colocou o Brasil na situação em que se encontra hoje como um dos principais produtores de alimento no mundo”, disse.
 
Para o biólogo, a produção de alimentos é, logicamente, fundamental para a sobrevivência da espécie humana e deve ser realizada de forma organizada e sistemática. “Quem trabalha com meio ambiente não pode fechar os olhos para a questão da produção de alimentos e quando a gente obtém esse tipo de resposta, de uma atividade que causa pouco impacto ou nenhum impacto na produção de alimentos à fauna e à flora local, que é o que acontece com o uso dos campos nativos na pecuária, a gente só pode ficar feliz”, finalizou.

O programa sobre o bioma Pampa deve ser divulgado em novembro, no canal do biólogo no YouTube

Felipe Rosa (14406/RS)
Embrapa Pecuária Sul

Contatos para a imprensa

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/



Fonte: Embrapa