Projeto S imuniza 12 mil pessoas na segunda semana de aplicação da segunda dose da vaci





Já são 12 mil moradores de Serrana imunizados com a primeira e a segunda dose da vacina do Butantan contra a Covid-19 no contexto do Projeto S, iniciativa que o […]



Já são 12 mil moradores de Serrana imunizados com a primeira e a segunda dose da vacina do Butantan contra a Covid-19 no contexto do Projeto S, iniciativa que o Butantan realiza no município paulista para entender o impacto da vacinação no controle da pandemia e na redução da transmissão do novo coronavírus. O número foi alcançado neste domingo (28), com o encerramento da segunda fase da vacinação do Grupo Amarelo, o segundo a receber a imunização.

Entre os dias 24 e 28 de março, 6.045 voluntários buscaram uma das oito escolas que são pontos de vacinação em Serrana para receber a segunda dose. Contando que 6478 haviam recebido a primeira dose no Grupo Amarelo, o resultado é uma cobertura total de 93,3% dos voluntários cadastrados nessa área. Na soma dos grupos Verde e Amarelo – os primeiros a receberem a segunda dose – já são 12.669 moradores de Serrana imunizados com as duas doses, o equivalente a 44,6% do total de voluntários cadastrados no estudo, e 45,7% do total de pessoas que receberam a primeira dose.

De acordo com a enfermeira Glenda Renata de Moraes, coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Serrana que acompanha a vacinação do Projeto S, a CoronaVac tem se mostrado muito segura e o número de eventos adversos é baixo. “A gente tem recebido muito pouco evento adverso nessas primeiras semanas da segunda dose”, explica.

A enfermeira conta que os eventos adversos reportados pela população até agora foram todos leves ou moderados, como dor no corpo, dor no local da aplicação, prurido ou cefaleia de baixa intensidade, e que a maioria das pessoas não precisou ser medicada. “Não chega a 1% de ocorrência de eventos adversos na comparação com o total de vacinas aplicadas desde o dia 17 de fevereiro”, afirma Glenda.

Para quem ainda vai se imunizar nos grupos Cinza (31/3 a 4/4) e Azul (7/4 a 11/4), a enfermeira aconselha que, antes de buscar o posto de vacinação (cada cidadão deve buscar a mesma escola onde recebeu a primeira dose), as pessoas se alimentem, levem água e evitem marcar compromissos posteriores, porque o processo pode demorar. “Quem já passou pela primeira fase sabe que a primeira dose foi tranquila, então a ansiedade é menor”, acrescenta. Também é importante continuar com as medidas de prevenção, como usar máscara, lavar as mãos e manter o distanciamento social.

O horário de vacinação é sempre das 14h às 20h30 de quarta a sexta, e das 8h às 15h30 aos sábados e domingos. Os pontos de vacinação são as EEs Jardim das Rosas, Neuza Maria do Bem e Deputado José Costa, e as EMEFs Professora Maria Celina Walter de Assis, Paulo Sérgio Gualtieri Betarello, Edesio Monteiro de Oliveira, Jardim Pedro I e Professora Dilce Jorge Gonçalves Netto França.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo