Professores e gestores participam de Seminário Regional do Novo Ensino Médio

“Estamos aqui neste momento para tentar entender, discutir, dialogar, estudar e sair daqui para desdobrar as ações e conhecimentos nas escolas. Saindo daqui vamos repassar para as escolas, coordenadores pedagógicos e professores o que a gente entendeu e, assim, nos preparamos para esse novo momento”, disse Rosa Maria, coordenadora de ensino da 18ª Gerência Regional de Educação (GRE) durante o Seminário Regional de Implementação do Novo Ensino Médio, que está acontecendo desde o começo do mês em todo o Piauí.

A perspectiva dos encontros é de disseminação de conhecimento do novo currículo, que já está finalizado e disponível para a sociedade. Os seminários desta semana acontecem nas cidades de Teresina, Barras, Regeneração, Picos, São João do PI, Campo Maior, Valença, Oeiras e São Raimundo Nonato. Os gestores das regionais e das escolas, além dos professores, têm sido o público-alvo dos encontros e na programação estão inseridas palestras e oficinas.

Em Teresina, o encontro aconteceu na manhã desta terça-feira (26), no Diferencial Buffet, e a presença de representantes da 18ª GRE e das 52 escolas da regional. Rosa Maria, gestora da GRE, conta que existia uma grande ansiedade por parte dos profissionais para este momento e a ação vai ajudar na construção de uma implementação segura e que atenda às necessidades dos estudantes que anseiam pela mudança.

José Nilton, coordenador pedagógico da U. E. Amando Moura, localizada a 125 km da capital, em Prata do Piauí, conta que a escola possui cerca de 300 estudantes matriculados em Ensino Médio Regular, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e cursos concomitantes. A escola é parte do projeto piloto e já tem o plano de flexibilização curricular, que deu a capacidade técnica de lidar com essas novas exigências do currículo.

“A escola já abriu as consultas públicas enviadas pela SEDUC para os estudantes e realizou duas formações para os professores. É algo que exige de nós, professores, uma certa abertura, pois temos aquela realidade de que nem todos aceitam essas mudanças. Então, esse processo vai primeiramente quebrar essa resistência que o professor tem de inovação e adaptar as novas tecnologias à essas exigências do protagonismo estudantil, que é algo novo. A formação vai fortalecer quem já está inserido nesse processo de mudança e vai quebrar as resistências de quem ainda não está inserido”, disse o coordenador.

 

A perspectiva docente é algo relevante no processo, pois é ele que estará em sala de aula e fora dela nas atividades extra classe no novo formato. Ítalo Vítor Moção, professor de Biologia do CETI Fenelon Castelo Branco no município de União, conta que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) traz uma coisa muito importante chamada de competência socioemocional.

“A gente tem que perceber, enquanto professor nessa formação, que o aluno está para além da sala de aula. Ele tem experiências próprias, ele tem uma vida e tem que aprender justamente a lidar com todos os problemas, que também devem ser tratados dentro da sala de aula. A educação deve transpor o conteúdo. O conteúdo é importante? Sim, mas essa nova perspectiva vem trazer a importância das experiências e práticas que os alunos vivenciam fora da sala de aula, ligando o dia a dia e a realidade do aluno com esses conteúdos através de projetos e multidisciplinaridades que a a gente encontra nesse novo currículo”, disse o professor de 24 anos, que traz a sua experiência recente como aluno do ensino médio para o pensamento crítico da mudança que está acontecendo.

Os seminários devem acontecer pelas próximas semanas e todo o conteúdo será disseminado em atividades propostas pelas próprias escolas e respeitando suas realidades. De acordo com a formadora institucional do Pró-BNCC e Unidade Técnica do Chão da Escola (UTECE), Katrine Andrade, “a expectativa é muito positiva dos seminários e todas a escolas foram mobilizadas. O objetivo é manter esse encontro presencial e dizer que a Seduc está presente em cada etapa”.

 

CONFIRA O CURRÍCULO DO ENSINO MÉDIO:

Caderno 1- Formação Geral Básica

Caderno 2 – Itinerários Formativos

Fonte: Seduc

Fonte: Governo do Piauí

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário