Produtor, comprador e sementeiro discutem mercado de soja convencional em Mato Grosso

Estimativa do Instituto Soja Livre mostra que cerca de 600 mil hectares em Mato Grosso seriam semeados com soja convencional nesta safra 2020/2021. A área representa 6% do total de lavouras de soja no estado. O percentual vem caindo nos últimos anos e parte do desinteresse dos produtores vem da incerteza sobre o pagamento de bônus pelo produto não transgênicos, que atende, sobretudo, ao mercado europeu. As alternativas para maior garantia e segurança aos produtores, além dos desafios do presente e as projeções do futuro do mercado da soja convencional serão discutidos nesta quarta-feira em um seminário on-line realizado pela Embrapa. O evento será transmitido pelo canal da empresa no Youtube, a partir das 20h no horário de Brasília e 19h em Mato Grosso. O link de acesso é https://youtu.be/stRn-jgdfjQ. A programação contará com a visão de diferentes atores na cadeia produtiva da soja convencional. Além do produtor, representado por Endrigo Dalcin, do Instituto Soja Livre, participarão o comprador, representado por Marcos Antônio de Melo, da Caramuru, e o sementeiro, representado por Luiz Fiorese, da Sementes Quati. Participa ainda o pesquisador da Embrapa Soja Rodrigo Brogin, que apresentará o desempenho agronômico dos principais materiais de soja convencional nas unidades demonstrativas mato-grossenses na safra 2019-2020. O seminário contará ainda com Eduardo Vaz, do Instituto Soja Livre, e Edison Ramos, da Embrapa, como moderadores. As inscrições antecipadas podem ser feitas no site da Embrapa Agrossilvipastoril, em www.embrapa.br/agrossilvipastoril. O Seminário on-line Soja Convencional em Mato Grosso é realizado pela Embrapa, com patrocínio da Caramuru e apoio do Instituto Soja Livre e Sementes Quati. Arte: Renato Tardin

Estimativa do Instituto Soja Livre mostra que cerca de 600 mil hectares em Mato Grosso seriam semeados com soja convencional nesta safra 2020/2021. A área representa 6% do total de lavouras de soja no estado. O percentual vem caindo nos últimos anos e parte do desinteresse dos produtores vem da incerteza sobre o pagamento de bônus pelo produto não transgênicos, que atende, sobretudo, ao mercado europeu.

As alternativas para maior garantia e segurança aos produtores, além dos desafios do presente e as projeções do futuro do mercado da soja convencional serão discutidos nesta quarta-feira em um seminário on-line realizado pela Embrapa. O evento será transmitido pelo canal da empresa no Youtube, a partir das 20h no horário de Brasília e 19h em Mato Grosso. O link de acesso é https://youtu.be/stRn-jgdfjQ.

A programação contará com a visão de diferentes atores na cadeia produtiva da soja convencional. Além do produtor, representado por Endrigo Dalcin, do Instituto Soja Livre, participarão o comprador, representado por Marcos Antônio de Melo, da Caramuru, e o sementeiro, representado por Luiz Fiorese, da Sementes Quati.

Participa ainda o pesquisador da Embrapa Soja Rodrigo Brogin, que apresentará o desempenho agronômico dos principais materiais de soja convencional nas unidades demonstrativas mato-grossenses na safra 2019-2020.

O seminário contará ainda com Eduardo Vaz, do Instituto Soja Livre, e Edison Ramos, da Embrapa, como moderadores.

As inscrições antecipadas podem ser feitas no site da Embrapa Agrossilvipastoril, em www.embrapa.br/agrossilvipastoril.

O Seminário on-line Soja Convencional em Mato Grosso é realizado pela Embrapa, com patrocínio da Caramuru e apoio do Instituto Soja Livre e Sementes Quati.

Arte: Renato Tardin



Fonte: Embrapa