Prefeitura participa de curso para aprimoramento do ProMEA

A prefeitura de Petrópolis, através da Secretaria de Meio Ambiente, está participando do curso de aprimoramento do Programa Municipal de Educação Ambiental (ProMEA) oferecido em parceria pela Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e o Centro de Estudos Ambientais e Desenvolvimento Sustentável da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Ceads/Uerj). As atividades iniciaram ontem (08) e vão até o dia 5 de novembro. A carga horária é de 40h.

Petrópolis já conta com uma lei que institui o ProMEA – ela foi sancionada em março desse ano pelo governo municipal. “Com o programa os funcionários recebem formação contínua. Dessa maneira, vamos fortalecer a elaboração das políticas públicas nessa área da nossa cidade”, disse o governo interino.

As atividades do curso – como palestras, mesas-redondas, fóruns de debates e os encontros – estão previstos para ocorrerem às segundas, quartas e sextas-feiras, das 14h às 16h. Para facilitar a realização dos fóruns e encontros, os alunos serão agrupados de acordo com as Regiões Hidrográficas de seus municípios.

“A participação da equipe da secretaria de Meio Ambiente vai permitir que a gente avance na criação de programas Educação Ambiental. Esse treinamento em conjunto, com a troca de experiências com outros municípios, também vai ajudar bastante a equipe”, afirma o secretário de Meio Ambiente.

No início desse ano, o governo municipal também foi o responsável por sancionar a lei criando o Fundo Municipal de Conservação Ambiental (FMCA), um passo importante para garantir mais recursos para a área de meio ambiente no município.

“É sempre importante ressaltar a participação do Conselho do Meio Ambiente nessas novidades. Esse trabalho em conjunto vai trazer outras novidades no futuro, como a atualização do código ambiental, por exemplo”, completa o secretário de Meio Ambiente.



Fonte: Prefeitura Municipal de Petrópolis.

Leia mais notícias no Portal Defesa – Agência de Notícias.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário