Novo telescópio chinês pode detectar sondas extraterrestres, afirmam pesquisadores

Créditos: Revista Galileu

O novo telescópio FAST da China é capaz de detectar sondas alienígenas que estiverem em nosso sistema solar, segundo os pesquisadores que o desenvolveram. De acordo com isso, qualquer objeto vindo de civilizações alienígenas, poderia, em tese, ser descoberto pelo novo equipamento.

Embora um tema como a presença de sondas alienígenas próximas ao planeta Terra não passe de especulação até o momento, o grupo de pesquisadores que criou o novo telescópio FAST afirma que, caso isso se torne um problema no futuro, o poderoso equipamento será capaz de fazer a detecção de tais sondas.

O telescópio FAST, também chamado de Radiotelescópio Esférico, é o maior telescópio do mundo atualmente e possui cerca de 500 metros. Ele foi criado por cientistas chineses e recebeu o apelido de “olho da China”.

Segundo eles, o novo telescópio pode ser capaz de detectar inúmeras sondas alienígenas, também chamadas de “sondas von Neumann”, a distâncias relativamente grandes do sol. As informações foram divulgadas de acordo com um estudo recente compartilhado pelos criadores do equipamento.

Chamadas de sondas von Neumann, este conceito diz respeito a um grupo de sondas extraterrestes que ainda hoje é considerada uma espécie de ficção científica, até mesmo porque a tecnologia humana ainda não havia avançado a ponto de se tornar capaz de detectá-las. Mas isso pode mudar graças ao telescópio FAST, que será capaz de detectar estes grupos de sondas von Neumann, mesmo caso se encontrem a uma considerável distância do sol.

Zaza Osmanov, membro da Universidade de Tbilisi, na Geórgia, escreveu um estudo que mostrou como estas sondas von Neumann podem ser visíveis nas ondas de rádio que são capturadas pelo telescópio FAST.

Os cientistas deste ramo esperam que, daqui milhares ou talvez até mesmo milhões de anos, uma civilização alienígena desenvolverá máquinas deste tipo, capazes de se “auto-reproduzirem”, e é justamente este tipo de tecnologia que poderá ser detectado pelo telescópio chinês recentemente desenvolvido.

Nesta linha de pensamento, Osmanov prevê que, com o uso do telescópio, seria possível detectar estes equipamentos em razão da radiação emitida durante sua “auto-reprodução”. O estudo de Osmanov ainda se encontra em estágio inicial, havendo muitos outros aspectos a serem estudados, entretanto, o telescópio FAST representa uma grande evolução na tecnologia humana, se tornando ainda mais precisa quando o assunto é a detecção de objetos desconhecidos na órbita terrestre.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário