Novo avião movido a hidrogênio terá capacidade para 76 passageiros

Créditos: Alaska Airlines

Um novo avião elétrico movido a hidrogênio está sendo criado pelas empresas Alaska Air Group e ZeroAvia. Segundo o projeto feito pelas companhias, o novo avião terá fins comerciais e poderá percorrer cerca de 800 quilômetros.

A nova aeronave terá inúmeras vantagens, como o fato de ser livre de emissões, sendo completamente sustentável. Conforme revelado pelas companhias que estão trabalhando no novo avião, ele poderá transportar um total de 76 passageiros, tendo em vista que terá propósito comercial e que deve entrar no mercado em breve.

O projeto partiu de uma ideia da empresa controladora da Alaska Airlines, a chamada Alaska Air Group, que firmou a nova parceria com a ZeroAvia, uma empresa de aviação focada em aeronaves com emissão zero. A informação foi divulgada pelas empresas através de um comunicado oficial feito à imprensa.

As duas empresas dizem que sua nova aeronave terá uma potência que variará entre 2.000 e 5.000 kW e poderá alcançar uma distância de 804 quilômetros. A Alaska Air Group também anunciou que investiu na companhia ZeroAvia com o objetivo de ajudá-la a cumprir novas metas no ramo de aeronaves sustentáveis.

A empresa Alaska Air Group ainda afirmou que ajudará a realizar avanços em uma tecnologia já criada pela ZeroAvia, o que possibilitará que esta tecnologia eventualmente seja instalada em seus aviões comerciais.

Nos últimos anos, vários projetos de aeronaves elétricas, como o X-57 Maxwell, um dos projetos mais recentes criados pela NASA, têm sido desenvolvidos. No entanto, todos estes aviões elétricos serviram para deixar bastante claro o fato de que as aeronaves elétricas atuais ainda possuem inúmeras limitações, tanto em relação às distâncias que podem percorrer, quanto em relação ao número de passageiros que podem transportar e, por isso, ainda não oferecem uma alternativa viável para substituir os aviões que utilizam combustíveis fósseis.

Por essa razão, ainda há muito trabalho a ser feito no ramo das aeronaves elétricos, exigindo investimentos e novas pesquisas de todas as companhias envolvidas em desenvolver novas tecnologias e recursos para este tipo de veículos. Com o avanço da tecnologia utilizada nestas aeronaves, é provável que, nos próximos anos, viagens mais longas e com um maior número de passageiros já possam ser realizados pelos chamados aviões elétricos.

Tudo indica que as melhorias neste setor não demorarão a chegar, tendo em vista que a ZeroAvia recentemente realizou um teste em um de seus sistemas de transmissão que deverão ser implantados em aeronaves elétricas e este se mostrou eficiente para ser utilizado em aeronaves com até 20 lugares.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário