NASA realiza o lançamento de veículo espacial para colidir com asteroides

Créditos: TechnoPixel

A NASA anunciou que o recente lançamento da missão Double Asteroid Redirection Test (Teste de Redirecionamento de Asteroides Duplos, em tradução livre), apelidada de DART, foi concluído com sucesso. A notícia foi fornecida pela própria organização à emissora americana CNN.

A missão foi realizada com a ajuda do foguete Falcon 9, criado pela companhia espacial SpaceX, o qual decolou a partir da Base da Força Espacial de Vandenberg, localizada na Califórnia, nos Estados Unidos.

O alvo da missão é uma pequena lua, chamada de Dimorphos, que tem cerca de 160 metros de diâmetro, assim como um asteroide próximo a ela, chamado de Didymos, ambos os quais oferecem um possível perigo ao planeta Terra. Conforme informado pela NASA, a missão deverá ser concluída em setembro de 2022, quando o veículo espacial DART colidir com ambos os asteroides, fazendo com que sua rota seja redirecionada, o que irá impedir que eles colidam com o planeta.

De acordo com números divulgados pelo Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra, uma das divisões da NASA, existem mais de 27 mil asteroides sobre os quais a humanidade possui conhecimento e que estão localizados próximos à órbita da Terra.

Entretanto, considerando todos os 27 mil asteroides, apenas pouco mais de 2.200 deles são classificados como potencialmente perigosos para nosso planeta. Embora nenhum deles esteja realmente vindo em direção à Terra, eles ainda são levados em consideração pelos astrônomos, que julgam melhor estar atentos às suas rotas do que ignorá-los.

Como meio de defesa planetária, a NASA e outras agências espaciais têm pensado em desenvolver maneiras de evitar que estes asteroides atinjam a Terra, caso isso se torne um problema no futuro. Com isso em mente, a NASA projetou a missão DART, que lançou o veículo espacial de mesmo nome para fazer seu primeiro teste.

Neste teste, o veículo espacial DART terá como objetivo colidir diretamente com os asteroides Dimorphos e Didymos, fazendo com que eles alterem sua rota. Embora estes dois asteroides não representem um grande perigo para a Terra, a missão serve como um teste inicial desta tecnologia, garantindo que ela possa ser utilizada pela humanidade no futuro, caso surja a possibilidade de outros asteroides colidirem com o planeta.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário