NASA encontra sinais de vapor de água em lua do planeta Júpiter

Créditos: Olhar Digital

A Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço, também conhecida como NASA, revelou ter encontrado sinais de vapor de água em uma das luas do planeta Júpiter. A lua conhecida como Europa foi a responsável por causar essa descoberta e, segundo a equipe de pesquisadores que tomou conhecimento desta nova informação, cerca de metade de Europa se encontra sob um véu de vapor de água.

Os dados do Telescópio Espacial Hubble, da NASA, foram os responsáveis por capturar as novas informações. Segundo eles, a lua Europa tem uma presença de vapor de água acima de sua superfície, há um longo prazo. O estudo que tratou sobre esta nova descoberta foi recentemente publicado na revista científica Geophysical Research Letters.

No entanto, a presença deste vapor de água apenas foi detectada em um dos hemisférios da lua Europa. Por outro lado, essa descoberta coloca a humanidade um passo mais próxima de encontrar vida nesta lua, o que pode ter uma influência significativa nas próximas missões da NASA em Europa e na busca por vida em outros planetas.

Além disso, o nível de vapor de água encontrado em Europa surpreendeu os cientistas. Segundo revelado por eles após os estudos sobre Europa, a lua abriga um oceano bastante profundo sob sua superfície gelada, dentro do qual pode haver sinais de vida indígena, afirmando que há boas razões para acreditar que é provável encontrar sinais de vida extraterreste em Europa.

Ainda assim, os pesquisadores afirmaram que, mesmo que não haja nada vivendo nos oceanos de Europa, saber mais sobre eles aumentou a compreensão dos astrônomos em relação à estrutura atmosférica das luas geladas do universo e, sem dúvidas, abrirá caminho para futuras missões científicas com destino a Júpiter, as quais terão como objetivo a procurar por sinais de vida no planeta.

Este vapor de água recentemente encontrado em Europa já foi avistado nesta lua antes, no entanto, foi associado a gêiseres em erupção através do gelo presente na lua, o que foi capturado pelo Hubble em uma foto de 2013. Os astrônomos esclareceram que a Terra tem gêiseres muito parecidos com este, mas que os existentes na lua Europa se estendem por mais de 90 quilômetros de altura. Esses gêiseres criam bolhas de vapor de água que permanecem na atmosfera da lua por um curto período e geram apenas um bilionésimo da pressão superficial da atmosfera terrestre.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário