Maternidade do hospital de Brazlândia é reformada

“O Hospital de Brazlândia carecia há anos de uma grande reforma na ala da obstetrícia, e essa reforma foi possível graças ao contrato de manutenção predial da Secretaria de Saúde” Lucilene Florêncio, superintendente da Região de Saúde Oeste

O pronto-socorro de ginecologia e obstetrícia do Hospital Regional de Brazlândia (HRBz) foi totalmente reformado. A ala agora conta com sete salas de pré-parto, parto e pós-parto (PPP), conforme preveem as resoluções do Ministério da Saúde para assistência à parturiente. Os PPPs são espaços acolhedores que trazem maior conforto para as mães terem seus bebês.

Além disso, o HRBz também passa a contar com enfermeiras obstetras que, juntamente com os ginecologistas e obstetras da unidade, terão um ambiente de excelência para desenvolver as atividades. De janeiro a maio deste ano, o HRBz fez 514 partos, sendo 273 naturais e 241 cesarianas.

Instalações reformadas oferecem ambiente mais confortável e seguro para as gestantes | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

A superintendente da Região de Saúde Oeste, Lucilene Florêncio, avalia como positivas as mudanças implementadas na unidade. “O Hospital de Brazlândia carecia há anos de uma grande reforma na ala da obstetrícia, e essa reforma foi possível graças ao contrato de manutenção predial da Secretaria de Saúde”, afirma.

Com a reforma, as gestantes poderão permanecer na mesma sala durante toda evolução do trabalho de parto, no parto e após o nascimento da criança. A paciente poderá estar acompanhada pelo pai do bebê ou outra pessoa, à sua escolha. A nova estrutura possibilita total privacidade durante todo o processo. “Tendo um ambiente acolhedor e profissionais capacitados e compromissados, vamos continuar servindo à população de Brazlândia”, ressalta Lucilene Florêncio.

Capacitação

“Como esse trabalho já existe em Ceilândia, vamos passar a experiência que já temos para dar segurança a essas profissionais que estão assumindo” Suely de Jesus Cotrim, enfermeira do HRC que dará treinamento no HRBz

A equipe de enfermagem obstétrica está capacitada para prestar assistência à equipe médica em toda a evolução do trabalho de parto. São os profissionais de enfermagem que avaliam as condições clínicas da paciente e do feto, podendo participar de forma ativa na hora do parto.

Para ampliar a assistência às pacientes, a Secretaria de Saúde (SES) nomeou e já deu posse a mais cinco enfermeiras obstétricas para integrar a equipe do HRBz. O trabalho requer treinamento, executado atualmente pela enfermeira Suely de Jesus Cotrim, que atua no Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

“O HRC fará o matriciamento das novas enfermeiras obstétricas com treinamento, conversas, trabalhando a questão da legislação, para que o trabalho seja feito conjuntamente”, explica Suely. “Como esse trabalho já existe em Ceilândia, vamos passar a experiência que já temos para dar segurança a essas profissionais que estão assumindo.”

Ainda segundo a enfermeira, será feito um trabalho de convencimento com toda a equipe do centro obstétrico para a execução das melhores práticas. “Sabemos que a presença da enfermeira obstétrica humaniza a assistência e gera um atendimento mais respeitoso”, resume ela.

Apoio físico e emocional

A Lei nº 11.108/2005 garante que a gestante tenha um acompanhante na hora do parto, que pode ser o pai da criança ou qualquer outra pessoa maior de idade. Porém, a falta de um ambiente individualizado fazia com que muitos pais se sentissem constrangidos. Com a reforma da maternidade do hospital, as salas de parto ficaram individualizadas.

Os novos quartos estão equipados com bolas, balanço pélvico tipo cavalinho e barras de proteção, para que a futura mamãe consiga achar a melhor posição para dar à luz ao seu bebê. Quelva Carine da Silva, de 36 anos, está na 33ª semana de gestação e foi internada na unidade para tratar uma picada de escorpião. “A reforma ficou excelente, e teremos muito mais privacidade na hora do parto com os boxes exclusivos”, antevê.

Para Lucilene Florêncio, a reforma da maternidade é um ganho para a comunidade de Brazlândia e região. “Visualizamos como prioridade essa adequação do centro obstétrico de Brazlândia”, diz. “A reforma do hospital vem ao encontro de todas as boas práticas na obstetrícia que a saúde utiliza atualmente para diminuir a mortalidade materna e, principalmente, as taxas de cesarianas”.

Hoje, o HRBz tem toda estrutura necessária para realização de partos cesáreos de acordo com a necessidade da paciente. E, por contar com o trabalho de enfermeiros obstetras fazendo o acompanhamento das pacientes, a chance do êxito do parto normal é maior.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Agência Brasília.

Leia mais notícias no Portal Defesa – Agência de Notícias.