Japão investirá 5 bilhões de dólares na produção de chips eletrônicos

Créditos: Insurance Journal

O Japão, atualmente considerada a maior nação fabricante de chips do mundo, revelou que recentemente se comprometeu a realizar um investimento de 600 bilhões de ienes, o que equivale a cerca de 5,2 bilhões de dólares ou, na moeda nacional, 28 bilhões de reais, na área de produção de chips eletrônicos.

Segundo o que foi revelado pelo governo do país, esse valor será destinado a oferecer apoio financeiro às empresas fabricantes de chips, em uma tentativa de ajudar a resolver a atual escassez de chips no mundo, a qual vem afetando as mais diversas áreas, desde o comércio de smartphones, tablets e computadores até o ramo dos videogames e automóveis.

Os novos fundos irão para várias fabricantes de chips, sendo a mais famosa entre elas a chamada TSMC (Taiwan Semiconductor Manufacturing Co), a maior fabricante de chips da atualidade. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (23), em um comunicado feito pelo governo japonês à imprensa.

Recentemente, a TSMC também anunciou que construiria uma nova fábrica de chips no Japão, cujo projeto custaria cerca de 7 bilhões de dólares. Tal ideia surgiu a partir de uma parceria com a companhia Sony, em uma missão para suprir a demanda de chips ao redor do mundo, tendo em vista que a pandemia causou sérios impactos na produção deste componente, sendo a atual quantia produzida incapaz de atender a todos os setores que fazem uso da peça.

Já o restante do novo valor investido pelo Japão será direcionado para preparar outras fábricas para vários novos projetos, incluindo um em desenvolvimento pela fabricante de chips americana Micron Technology Inc, e a japonesa Kioxia Holdings.

O Japão continua sendo a maior indústria de fabricação de chips do mundo desde os anos 1980, no entanto, nos últimos anos, nem mesmo este país conseguiu escapar do grande impacto causado pela pandemia no que diz respeito ao setor de fabricação de chips.

Com o novo projeto de investimento em mente, o país buscará fazer com que a escassez de chips ao redor do mundo finalmente chegue a um fim, tornando estável o mercado de produtos que dependem destas peças.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário