ILPF Conecta divulga vencedoras do desafio de soluções inovadoras para sistemas integrados de produção

Com soluções inovadoras e disruptivas que melhoraram a gestão financeira das propriedades rurais, aumentam a rastreabilidade animal desde a fazenda até o varejo, usam inteligência artificial e nanoplataformas que melhoram a fertilidade dos solos, as Agtechs – startups do Agro Ecotrace, JetBov e Krilltech Nanotecnologia Agroforam as finalistas da batalha ILPF Conecta. As três startups finalistas se apresentaram na tarde do dia 5 de maio, durante o Painel Especial de Inovação do II Congresso Mundial sobre ILPF (WCCLF 2021) e já estão classificadas tanto para a fase de apresentações ao vivo na Smart Farm AgroBIT, da Vila Tecnológica de Londrina (PR), quanto para o Mapa Conecta, desafio voltado a temas diversos do Agro brasileiro e recém-lançado pela Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Daniel Trento, coordenador do ILPF Conecta e coordenador de Articulação para Inovação do Mapa, destacou que a chamada foi um sucesso, “tivemos um número alto de inscrições e conseguimos selecionar as 10 melhores startups, que justificaram a escolha com boas apresentações, feitas por meio de pitches, no dia 4 de maio. Além disso, as três primeiras colocadas (Ecotrace, JetBov e Krilltech) tiveram a oportunidade de apresentar seus cases para mais de mil participantes do II Congresso Mundial de ILPF, e podem se conectar com pesquisadores nacionais e estrangeiros que atuam na área”, destacou Trento. Agtechs finalistas O CEO da Ecotrace, Flávio Redi, defendeu a importância do projeto de sua startup, lembrando que o Brasil será um grande fornecedor de alimentos para o mundo, e que o consumidor está cada vez mais exigente, “por isso, a rastreabilidade será uma exigência, trazendo assim mais segurança aos alimentos a serem consumidos”, alerta Redi. Xisto Alves de Sousa Junior, da JetBov – uma plataforma de gestão para bovinocultura de corte – reforçou o quanto é importante empoderar os pecuaristas e transformar suas fazendas em empresas modernas. “Nossa tecnologia permite agregar informações zootécnicas, financeiras, econômicas e de manejo de pastagens, em uma plataforma fácil de usar e desenhada para o pecuarista moderno e para uma pecuária cada vez mais lucrativa e sustentável. E este evento contribuirá com conexões importantes para nos apoiar com este enorme desafio”, ressalta Xisto. Para o diretor da Krilltech Nanotecnologia Agro, Diego Stone, a expectativa agora é “ampliar nossa exposição, acessar novos mercados – inclusive internacional -, e poder colocar essa tecnologia que é 100% nacional, adaptada a qualquer tipo de cultura e região, e desenvolvida pela KrillTech em conjunto com a Universidade de Brasília (UnB) e a Embrapa nos quatro cantos do mundo”. A solução hard sciense apresentada pela KrillTech é a Arbolina, que atua como carreador biodegradável de nutrientes e de grupos ativos para biofertilização. “Ela funciona como uma nutrição complementar à nutrição tradicional de fertilizantes, possibilitando que a planta utilize melhor os nutrientes disponíveis”, explica Stone. ILPF Conecta O desafio foi criado para aproximar as Agtechs dos principais investidores privados e de aceleradoras que podem aportar recursos e fomentar a participação desses novos empreendimentos no ecossistema de inovação. Participaram dessa chamada 14 fundos de investimentos e 3 aceleradoras: SP Ventures, Agroven, Startup Connection, Venture Hub, Cedro Capital, Möbius Capital, Food Tech Hub, NT Agro, Mauá Capital, 10b, Cotidiano e Cyklo Aceleradora O ILPF Conecta atraiu 76 propostas de startups de vários estados do Brasil e também da França e da Etiópia para as 10 áreas temáticas da chamada. A maior concentração dos projetos foi nos temas de Mudanças climáticas, Integração dos Sistemas de produção e uso sustentável dos recursos naturais e Agricultura digital e de precisão. Esse conjunto de projetos foi analisado por uma equipe com cerca de 30 avaliadores, entre pesquisadores da Embrapa, produtores rurais, e representantes de investidores e aceleradoras que selecionaram 10 propostas para a segunda fase da batalha, a partir de critérios como relevância, ineditismo, maturidade e usabilidade/aplicabilidade das soluções propostas. Para a Head de Inovação da Ecotrace, Maria Paula Castro, ter a oportunidade do trabalho avaliado por profissionais e investidores experts na área, e o privilégio de receber o feedback deles, é uma forma de direcionar e estruturar melhor os próximos passos da sua Agtech. No dia 4 de maio teve a apresentação dos Pitches das 10 Agtechs selecionadas. “É nesse momento que podemos identificar quais startups apresentam maior segurança, clareza e organização quanto às ideias e soluções propostas, especialmente em relação à viabilidade técnica e à capacidade de implementação do projeto, bem como se há consistência na proposta de valor. Cerca de 70% das startups finalistas apresentaram todos os requisitos mencionados, e aquelas que não apresentaram tiveram a oportunidade de receber considerações importantes dos avaliadores para a melhoria das suas apresentações, ideias, soluções e modelos de negócios.”, ressalta Ricardo Araújo, membro da equipe de seleção e coordenador de inovação digital da Secretaria de Inovação e Negócios da Embrapa. Congresso O II Congresso Mundial sobre Sistemas ILPF ( WCCLF 2021) foi realizado nos dias 4 e 5 de maio de forma virtual. O evento reuniu cerca de 1.300 participantes e foi promovido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa, Rede ILPF, Federação de Agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul (Famasul MS) e Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul (Semagro MS).

 

Com soluções inovadoras e disruptivas que melhoraram a gestão financeira das propriedades rurais, aumentam a rastreabilidade animal desde a fazenda até o varejo, usam inteligência artificial e nanoplataformas que melhoram a fertilidade dos solos, as Agtechs – startups do Agro Ecotrace, JetBov e Krilltech Nanotecnologia Agroforam as finalistas da batalha ILPF Conecta.  

As três startups finalistas se apresentaram na tarde do dia 5 de maio, durante o Painel  Especial de Inovação do II Congresso Mundial sobre ILPF (WCCLF 2021) e já estão classificadas tanto para a fase de apresentações ao vivo na Smart Farm AgroBIT, da Vila Tecnológica de Londrina (PR), quanto para o Mapa Conecta, desafio voltado a temas diversos do Agro brasileiro e recém-lançado pela Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Daniel Trento, coordenador do ILPF Conecta e coordenador de Articulação para Inovação do Mapa, destacou que a chamada foi um sucesso, “tivemos um número alto de inscrições e conseguimos selecionar as 10 melhores startups, que justificaram a escolha com boas apresentações, feitas por meio de pitches, no dia 4 de maio. Além disso, as três primeiras colocadas (Ecotrace, JetBov e Krilltech) tiveram a oportunidade de apresentar seus cases para mais de mil participantes do II Congresso Mundial de ILPF, e podem se conectar com pesquisadores nacionais e estrangeiros que atuam na área”, destacou Trento. 

Agtechs finalistas

O CEO da Ecotrace, Flávio Redi, defendeu a importância do projeto de sua startup, lembrando que o Brasil será um grande fornecedor de alimentos para o mundo, e que o consumidor está cada vez mais exigente, “por isso, a rastreabilidade será uma exigência, trazendo assim mais segurança aos alimentos a serem consumidos”, alerta Redi. 

Xisto Alves de Sousa Junior, da JetBov – uma plataforma de gestão para bovinocultura de corte – reforçou o quanto é importante empoderar os pecuaristas e transformar suas fazendas em empresas modernas. “Nossa tecnologia permite agregar informações zootécnicas, financeiras, econômicas e de manejo de pastagens, em uma plataforma fácil de usar e desenhada para o pecuarista moderno e para uma pecuária cada vez mais lucrativa e sustentável. E este evento contribuirá com conexões importantes para nos apoiar com este enorme desafio”, ressalta Xisto. 

Para o diretor da Krilltech Nanotecnologia Agro, Diego Stone, a expectativa agora é “ampliar nossa exposição, acessar novos mercados – inclusive internacional -, e poder colocar essa tecnologia que é 100% nacional, adaptada a qualquer tipo de cultura e região, e desenvolvida pela KrillTech em conjunto com a Universidade de Brasília (UnB) e a Embrapa nos quatro cantos do mundo”. A solução hard sciense apresentada pela KrillTech é a Arbolina, que atua como carreador biodegradável de nutrientes e de grupos ativos para biofertilização. “Ela funciona como uma nutrição complementar à nutrição tradicional de fertilizantes, possibilitando que a planta utilize melhor os nutrientes disponíveis”, explica Stone.  

ILPF Conecta

O desafio foi criado para aproximar as Agtechs dos principais investidores privados e de aceleradoras que podem aportar recursos e fomentar a participação desses novos empreendimentos no ecossistema de inovação. Participaram dessa chamada 14 fundos de investimentos e 3 aceleradoras: SP Ventures, Agroven, Startup Connection, Venture Hub, Cedro Capital, Möbius Capital, Food Tech Hub, NT Agro, Mauá Capital, 10b, Cotidiano e Cyklo Aceleradora 

O ILPF Conecta atraiu 76 propostas de startups de vários estados do Brasil e também da França e da Etiópia para as 10 áreas temáticas da chamada. A maior concentração dos projetos foi nos temas de Mudanças climáticas, Integração dos Sistemas de produção e uso sustentável dos recursos naturais e Agricultura digital e de precisão.  

Esse conjunto de projetos foi analisado por uma equipe com cerca de 30 avaliadores, entre pesquisadores da Embrapa, produtores rurais, e representantes de investidores e aceleradoras que selecionaram 10 propostas para a segunda fase da batalha, a partir de critérios como relevância, ineditismo, maturidade e usabilidade/aplicabilidade das soluções propostas.  

Para a Head de Inovação da Ecotrace, Maria Paula Castro, ter a oportunidade do trabalho avaliado por profissionais e investidores experts na área, e o privilégio de receber o feedback deles, é uma forma de direcionar e estruturar melhor os próximos passos da sua Agtech. 

No dia 4 de maio teve a apresentação dos Pitches das 10 Agtechs selecionadas. “É nesse momento que podemos identificar quais startups apresentam maior segurança, clareza e organização quanto às ideias e soluções propostas, especialmente em relação à viabilidade técnica e à capacidade de implementação do projeto, bem como se há consistência na proposta de valor. Cerca de 70% das startups finalistas apresentaram todos os requisitos mencionados, e aquelas que não apresentaram tiveram a oportunidade de receber considerações importantes dos avaliadores para a melhoria das suas apresentações, ideias, soluções e modelos de negócios.”, ressalta Ricardo Araújo, membro da equipe de seleção e coordenador de inovação digital da Secretaria de Inovação e Negócios da Embrapa.

Congresso 

O II Congresso Mundial sobre Sistemas ILPF ( WCCLF 2021) foi realizado nos dias 4 e 5 de maio de forma virtual. O evento reuniu cerca de 1.300 participantes e foi promovido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa, Rede ILPF, Federação de Agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul (Famasul MS) e Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul (Semagro MS). 



Fonte: Embrapa