Grupo de cidades da região mantém alerta hídrico e terá campanha conjunta para alertar sobre consumo consciente

 

A Prefeitura de Sorocaba sediou, na tarde desta sexta-feira (22), mais uma reunião para discutir a situação hídrica de toda a região. O vice-prefeito Fernando Martins da Costa Neto e representantes das cidades de Ibiúna, Laranjal Paulista, Mairinque, Salto, São Roque e Votorantim definiram pela manutenção do estado de alerta quanto à situação de mananciais de abastecimento, sobretudo da represa de Itupararanga, e pela realização de uma campanha regional conjunta, para alerta as respectivas populações sobre a necessidade de economizar água e não desperdiçar.

“O encontro foi muito produtivo e só vem a reforçar a importância de todos se unirem para o consumo da água de forma consciente. A campanha será estruturada na próxima semana e outras ações conjuntas serão objeto de estudo pelas equipes de cada cidade, nos próximos dias, que poderão ser colocadas em prática para evitar o desabastecimento, caso a situação persista ou se agrave”, resumiu o vice-prefeito de Sorocaba.

A reunião contou também com a presença de Laerte Sonsin Junior, prefeito de Salto e presidente do Comitê de Bacias Hidrográficas dos Rios Sorocaba e Médio Tietê (CBH-SMT); Paulo Kenji Sasaki, prefeito de Ibiúna; Alcides de Moura Campos Júnior, prefeito de Laranjal Paulista; Antônio Alexandre Gemente, prefeito de Mairinque; Cassiane Souza, secretária de Governo de São Roque; Carlos Alberto Leite, Secretário de Meio Ambiente de Votorantim; o diretor-geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba, Ronald Pereira da Silva; o promotor de Justiça Dr. Antônio Domingues Farto Neto, que integra o Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema), e o gerente de Geração de Energia da Votorantim Energia, Jorge Octávio Barbosa Lopes, empresa responsável pelo gerenciamento da represa de Itupararanga.

Atendendo à deliberação do CBH-SMT, a Votorantim Energia anunciou que, desde a manhã desta sexta-feira (22), reduziu a vazão de água para o Rio Sorocaba, de 3,25 m³/s para 3 m³/s, como forma de aumentar o nível do reservatório. Atualmente, ele está em 21,61% da capacidade total, contra 23,76% no dia 27 de setembro, registrando uma redução de 29 centímetros, desde a data da primeira reunião do grupo de cidades, em que foi assinado o ato em favor do estado de alerta, que inclui igualmente as cidades de Laranjal Paulista, Piedade e Alumínio.

Cada município se comprometeu, ainda, em elaborar, de imediato, um plano individual de contingência, com base nas particularidades de cada localidade, para ser implementado, caso haja a necessidade e se o volume dos mananciais continuar cair. No caso das cidades abastecidas por Itupararanga, um levantamento técnico irá apontar a partir de qual nível da represa as medidas de restrição no abastecimento seriam colocadas em prática. Esse índice será apresentado na próxima reunião do grupo, que deve ocorrer em 15 dias.

Segundo a Votorantim Energia, o índice mais baixo registrado nesse manancial foi de 20,16%, em dezembro de 2003. “A projeção é que até março de 2022 a represa esteja operando com, no mínimo, 47% da capacidade total. Essa é a meta. Até lá, não está descartada a adoção de medidas restritivas. E contamos com o apoio da população para que colabore e evite desperdícios”, complementou o vice-prefeito de Sorocaba.

O promotor de Justiça Dr. Antônio Domingues Farto Neto informou que solicitará ao Departamento de Água e Energia Elétrica (Daee) um levantamento quanto às outorgas de captação de água na represa de Itupararanga, para identificar e coibir abusos, bem como o apoio do Governo do Estado na viabilização de um estudo técnico detalhado, apontando os pontos mais críticos da represa.

A necessidade de formação de um consórcio regional de municípios também foi levantada para buscar recursos e promover o reflorestamento de trechos nas margens da represa de Itupararanga. Em longo prazo, a medida seria determinante para assegurar melhor e maior absorção de água no solo, contribuindo para a ampliação da quantidade de água do reservatório.

“Esse grupo de cidades tem uma representatividade oficial e as ações tomadas em conjunto asseguram uma maior efetividade. Tem cidades que estão sofrendo mais, outras menos. Vamos respeitar as particularidades de cada uma, mas as decisões, aqui adotadas, têm um peso maior”, apontou o presidente do CBH-SMT.

 

Saae/Sorocaba

Neste momento, não há previsão de que Sorocaba adote alguma medida de restrição no abastecimento, uma vez que está sendo possível a captação do volume de água necessário para o suprimento da cidade. “Mesmo com a redução da vazão do Rio Sorocaba, a captação nas estações de tratamento do Cerrado e Vitória Régia está mantida”, disse o diretor-geral do Saae/Sorocaba.

A autarquia informou que, também como forma de colaborar, conseguiu, desde agosto passado, reduzir a captação de Itupararanga em 93 l/s. “Captávamos 1.960 l/s e reduzimos para 1.867 l/s, sem prejuízo algum à população, a partir de uma série de ações e medidas operacionais adotadas, como redução da pressão da rede durante o período noturno e o controle ativo dos vazamentos, além de ampla campanha de conscientização”, complementou.

Ainda, intensificou o monitoramento dos reservatórios e das bacias, quanto aos níveis operacionais, e implantou o Programa de Redução e Controle de Perdas no sistema de distribuição. Além da represa de Itupararanga, que responde por 85% do abastecimento da cidade, o Saae/Sorocaba capta água igualmente no Sistema Castelinho/Ferraz, que opera com 70% da capacidade total, e no Sistema Ipaneminha, que está com 85%.

“O Saae/Sorocaba possui um plano de contingenciamento, onde estão sendo adotadas todas as medidas necessárias, gradativamente, para a manutenção do abastecimento da população. O sistema é dinâmico e cada medida será implantada no momento em que for necessária”, finalizou o diretor-geral do Saae/Sorocaba.

A autarquia mantém, de forma intensificada, a sua campanha de comunicação, divulgada por meio dos veículos da cidade e das atividades de educação ambiental, mais as visitas porta a porta nas residências, com abordagem e orientação aos munícipes sobre possíveis situações de desperdício, e a entrega de folheto educativo, com dicas e instruções.  O Saae/Sorocaba ainda disponibilizou uma calculadora de consumo, para que a população tenha melhor avaliação e controle do consumo residencial de água, disponível pelo link: https://www.saaesorocaba.com.br/calculadora-de-consumo-de-agua/ .

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Sorocaba.

Leia mais notícias no Portal Defesa – Agência de Notícias.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário