Falta de chips causa impacto na fabricação do iPhone 13

Créditos: Mac Magazine

Uma grande escassez de chips utilizados na fabricação do iPhone 13 possivelmente fará com que a Apple diminuía o número de aparelhos que serão produzidos. A suposta redução na fabricação dos smartphones tem como previsão um total de 10 milhões de unidades.

A escassez global de chips e seus impactos na fabricação do novo celular da Apple foi informada através de um novo relatório, que também sugere que aa Apple diminuiu sua expectativa de unidades a serem fabricadas em um total 10 milhões de aparelhos, devido a problemas de produção ocasionados pela falta do que é considerado um dos componentes essenciais do dispositivo.

Além de afetar a produção do novo iPhone 13, a escassez de chips causada pelo impacto da pandemia de Covid-19 também afetou a fabricação de videogames como o Playstation 5, assim como de veículos e outros aparelhos móveis.

No entanto, o impacto causado pela falta de chips chega como uma surpresa para o setor da Apple, uma vez que os consumidores não haviam previsto que este problema causaria um impacto tão grande na produção dos novos celulares de uma das marcas mais famosas atualmente.

Segundo as informações divulgadas pelo relatório da Apple, a empresa esperava produzir 90 milhões de aparelhos, um número que abrangia todos os dispositivos da linha iPhone 13, ou seja, desde o iPhone 13 e o iPhone 13 Mini até o iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max, os quatro modelos do novo dispositivo da companhia.

Entretanto, seus fornecedores, as empresas Broadcom e Texas Instruments, vêm apresentando problemas de reabastecimentos dos chips, o que causou problemas na linha de produção dos novos celulares da companhia.

Ter 10 milhões de iPhones a menos em sua produção é algo que pode, sem dúvidas, causar um grande prejuízo sobre os resultados financeiros da Apple. Ao total, a perda ocasionado por essa diminuição de aparelhos à venda no mercado pode ser de até 7,2 bilhões de dólares, o que equivale a aproximadamente 43 bilhões de reais, levando em conta os padrões de venda da empresa nos anos anteriores.

Dessa maneira, o que poderia ser um ano marcado pelo recorde de vendas do smartphone da Apple pode se tornar um ano de prejuízo para a empresa, com 10 milhões de iPhones a menos nas lojas, tanto físicas quanto digitais.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário