Experiente com a Amarelinha, Gabi Barbieri valoriza estabilidade dentro da Seleção Feminina Sub-20

Goleira do Brasil desde os tempos de Seleção Sub-17, Gabriela busca se firmar como um nome na meta Canarinho.

Maturidade e confiança são duas palavras que definem bem a goleira Gabriela Barbieri, da Seleção Feminina Sub-20. Presença constante na Amarelinha desde os tempos de Sub-17, a catarinense tem se mostrado preparada para defender a meta Canarinho e cumprir com os objetivos propostos pelo técnico Jonas Urias.

“Acho que é tudo fruto do meu trabalho. Desde a primeira convocação que eu vim com a geração passada, eu fui conquistando o meu espaço aqui, pouquinho por pouquinho, e a cada convocação eu continuo buscando melhorar sempre, entender o que ele (Jonas) quer passar para a gente e assim continuar tendo convocações”, comentou Barbieri.

Toda a segurança que a arqueira carrega em si veio de berço. Os pais de Gabriela jogavam na mesma posição. Enquanto o pai defendia no futebol de campo, a mãe era goleira de futsal. Gabi até tentou se aventurar jogando na linha, com cinco anos de idade, mas o sangue falou mais alto e ela reconheceu que seu lugar era entre as traves. Hoje, ela é goleira das categorias de base do Internacional, enquanto seu irmão seguiu os caminhos da mãe nas quadras e joga na Espanha.

Seleção Feminina Sub-20 finalização preparação para o último jogo contra o Paraguai. Gabi Barbieri.

Seleção Feminina Sub-20 finalização preparação para o último jogo contra o Paraguai. Gabi Barbieri.

Créditos: Rudy Lezcar/CBF

Com todo o apoio vindo de dentro de casa, Gabi teve a oportunidade de atuar desde cedo e passar por todo o processo de amadurecimento que a base oferece, tanto em seu clube como na Seleção Brasileira. Remanescente do ciclo anterior da Sub-17, a jovem de 18 anos reconhece a importância de uma formação sólida no futebol feminino.

“É muito bom para a atleta começar desde o início, tendo uma boa formação. Assim vai adquirindo muitos conhecimentos e se torna mais fácil o processo de se preparar para chegar a uma equipe profissional e saber desenvolver sua função”, relatou.

Apesar de Jonas Urias não pregar titularidade dentro de sua equipe e sempre fornecer a mesma rodagem para as goleiras convocadas, Gabi Barbieri tem sido a atleta da posição mais listada pelo técnico nesse novo ciclo. A familiaridade com o modelo de jogo de Jonas a torna uma referência para as estreantes e um caminho para que elas possam recorrer nas preparações.

“Eu tento sempre pegar o melhor para mim e quando elas tem dúvidas, eu falo pra elas que elas podem contar comigo e pedir minha ajuda a qualquer momento. Se eu não souber responder, a gente pergunta para o Rodrigues e buscamos entender juntas. Trabalhamos juntas para que a cada uma que chegar, seja bem recebida e se adapte ao jeito de jogar”, finalizou.

Seleção Feminina Sub-20 finalização preparação para o último jogo contra o Paraguai. Gabi Barbieri.

Seleção Feminina Sub-20 finalização preparação para o último jogo contra o Paraguai. Gabi Barbieri.

Créditos: Rudy Lezcar/CBF

Fonte: Seleção Brasileira

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário