Embrapa Cocais e parceiros iniciam curso virtual para multiplicadores em sistemas de produção de hortaliças

No último dia 20, a pesquisa e o poder público do estado do Maranhão iniciaram curso virtual para formação de multiplicadores em sistemas de produção de hortaliças na região metropolitana de São Luís. A iniciativa pretende preparar os profissionais de órgãos estaduais para aplicar as tecnologias sustentáveis da Embrapa na área de horticultura e melhorar indicadores sociais, econômicos e ambientais dos municípios participantes e a segurança alimentar e nutricional da população por meio da prática da agricultura urbana e periurbana. A realização é da Embrapa, Ministérios da Cidadania, da Economia, do Meio Ambiente, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Projeto Integrado da Amazônia, Fundo Amazônia, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Demais interessados no tema podem assistir o curso gravado no Youtube da Embrapa. O Primeiro Módulo do curso iniciou as capacitações com palestras sobre “Contexto do Projeto Hortas Pedagógicas e Comunitárias” (Carlos Vitoriano – Embrapa Cocais), “Importância dos cultivos de hortaliças na região metropolitana de São Luís” (Altamiro Souza, da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA), “Princípios básicos para produção de hortas de pequeno e médio porte” (Jose Soares – Embrapa Cocais) e PANC na região metropolitana de São Luís (Mahedy Bastos – UEMA). O segundo módulo será realizado no próximo dia 27 e terá como temas “Adubação e fertilização em hortaliças (José de Conceição Barbosa – IFMA Campus Maracanã) e “Uso da compostagem em hortaliças” e “Produção de biofertilizantes para agricultura familiar” (Altamiro Souza – UEMA). O terceiro módulo será em 3 de novembro vai abordar os temas “Irrigação localizada em hortaliças e frutas (Valdemício Ferreira – Embrapa Meio- Norte) e “Cultivo protegido em hortaliças” (Renata Bomfim – Embrapa Tabuleiros Costeiros). O quarto módulo vai tratar do “Uso de produtos alternativos no controle de pragas em hortaliças” (Vanusa Suelma – Superintendência de Desenvolvimento Rural – SDRPMT da Prefeitura Municipal de Teresina). Por fim, o quinto módulo vai abordar “Boas práticas na colheita e pós-colheita de hortaliças e “Incentivo ao consumo de hortaliças para segurança alimentar e nutricional” (Milza Moreira – Embrapa Hortaliças) e ainda “Horta Brasil: o uso integral” (Grenffel Bomfim – Chef Gopa), com prêmio DOLMA e embaixador de gastronomia do Maranhão. No evento de abertura da capacitação, o chefe da Embrapa Cocais, João Zonta enfatizou a importância da interação entre a pesquisa e órgãos governamentais aliada à formação de multiplicadores para que a tecnologia da Embrapa chegue ao público-alvo. Mauro Barreto, do Departamento de Estruturação e Equipamentos Públicos – DEEP, do Ministério da Cidadania, destacou o trabalho em equipe e a parceria, entre o poder público local e nacional para propor soluções a problemas locais. Para o coordenador do curso, o analista Carlos Vitoriano, o projeto é uma oportunidade de a Embrapa apresentar tecnologias desenvolvidas para a produção de hortaliças, em particular para a produção familiar e contribuir para a melhoria de vida de comunidades rurais que vivem na região urbana e periurbana da capital maranhense. “As hortas são vitrines tecnológicas de demonstração e de aprendizagem das tecnologias da Embrapa em que técnicos e agentes multiplicadores são treinados para replicar essas experiências em outros locais, promovendo também potencial negócio familiar sustentável”, completa a chefe de transferência de tecnologia da Embrapa Cocais, Guilhermina Cayres. Onde encontrar as hortas – As hortas pedagógicas e comunitárias estão sendo implantadas desde agosto até novembro em São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e em Alcântara por meio do convênio assinado com o Ministério da Cidadania no âmbito do Programa Nacional de Agricultura Urbana e Periurbana. As hortas comunitárias estão sendo implantadas na União Beneficente dos Moradores do Rio Cachorros (São Luís), Comunidade Terapêutica do Maranhão (São José de Ribamar), Associação dos Trabalhadores e Produtores da Mata (São José de Ribamar), Associação dos Agricultores Familiar da Vila Residencial Nova Canaã (Paço do Lumiar), Associação dos Pequenos Produtores de Itapeua e comunidade vizinhas (Raposa). Já as hortas pedagógicas, na Casa Familiar Rural Quebra Pote (São Luís), Escola Municipal Liceu Ribamarense II (São José de Ribamar) e Unidade Integrada Presidente John Kennedy (Alcântara). Na execução das hortas pedagógicas, aliam-se práticas de produção de hortaliças às práticas didático-pedagógicas da escola, estimulando crianças e adolescentes a levarem os conhecimentos para casa e comunidade, formando não só cidadãos com hábitos de alimentação saudável e com consciência ambiental, mas também multiplicadores desse estilo de vida.

No último dia 20, a pesquisa e o poder público do estado do Maranhão iniciaram curso virtual para formação de multiplicadores em sistemas de produção de hortaliças na região metropolitana de São Luís. A iniciativa pretende preparar os profissionais de órgãos estaduais para aplicar as tecnologias sustentáveis da Embrapa na área de horticultura e melhorar indicadores sociais, econômicos e ambientais dos municípios participantes e a segurança alimentar e nutricional da população por meio da prática da agricultura urbana e periurbana. A realização é da Embrapa, Ministérios da Cidadania, da Economia, do Meio Ambiente, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Projeto Integrado da Amazônia, Fundo Amazônia, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Demais interessados no tema podem assistir o curso gravado no Youtube da Embrapa.

O Primeiro Módulo do curso iniciou as capacitações com palestras sobre “Contexto do Projeto Hortas Pedagógicas e Comunitárias” (Carlos Vitoriano – Embrapa Cocais), “Importância dos cultivos de hortaliças na região metropolitana de São Luís” (Altamiro Souza, da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA), “Princípios básicos para produção de hortas de pequeno e médio porte” (Jose Soares – Embrapa Cocais) e PANC na região metropolitana de São Luís (Mahedy Bastos – UEMA). O segundo módulo será realizado no próximo dia 27 e terá como temas “Adubação e fertilização em hortaliças (José de Conceição Barbosa – IFMA Campus Maracanã) e “Uso da compostagem em hortaliças” e “Produção de biofertilizantes para agricultura familiar” (Altamiro Souza – UEMA). O terceiro módulo será em 3 de novembro vai abordar os temas “Irrigação localizada em hortaliças e frutas (Valdemício Ferreira – Embrapa Meio- Norte) e “Cultivo protegido em hortaliças” (Renata Bomfim – Embrapa Tabuleiros Costeiros). O quarto módulo vai tratar do “Uso de produtos alternativos no controle de pragas em hortaliças” (Vanusa Suelma – Superintendência de Desenvolvimento Rural – SDRPMT da Prefeitura Municipal de Teresina). Por fim, o quinto módulo vai abordar “Boas práticas na colheita e pós-colheita de hortaliças e “Incentivo ao consumo de hortaliças para segurança alimentar e nutricional” (Milza Moreira – Embrapa Hortaliças) e ainda “Horta Brasil: o uso integral” (Grenffel Bomfim – Chef Gopa), com prêmio DOLMA e embaixador de gastronomia do Maranhão.

No evento de abertura da capacitação, o chefe da Embrapa Cocais, João Zonta enfatizou a importância da interação entre a pesquisa e órgãos governamentais aliada à formação de multiplicadores para que a tecnologia da Embrapa chegue ao público-alvo. Mauro Barreto, do Departamento de Estruturação e Equipamentos Públicos – DEEP, do Ministério da Cidadania, destacou o trabalho em equipe e a parceria, entre o poder público local e nacional para propor soluções a problemas locais.

Para o coordenador do curso, o analista Carlos Vitoriano, o projeto é uma oportunidade de a Embrapa apresentar tecnologias desenvolvidas para a produção de hortaliças, em particular para a produção familiar e contribuir para a melhoria de vida de comunidades rurais que vivem na região urbana e periurbana da capital maranhense. “As hortas são vitrines tecnológicas de demonstração e de aprendizagem das tecnologias da Embrapa em que técnicos e agentes multiplicadores são treinados para replicar essas experiências em outros locais, promovendo também potencial negócio familiar sustentável”, completa a chefe de transferência de tecnologia da Embrapa Cocais, Guilhermina Cayres.

Onde encontrar as hortas – As hortas pedagógicas e comunitárias estão sendo implantadas desde agosto até novembro em São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e em Alcântara por meio do convênio assinado com o Ministério da Cidadania no âmbito do Programa Nacional de Agricultura Urbana e Periurbana. As hortas comunitárias estão sendo implantadas na União Beneficente dos Moradores do Rio Cachorros (São Luís), Comunidade Terapêutica do Maranhão (São José de Ribamar), Associação dos Trabalhadores e Produtores da Mata (São José de Ribamar), Associação dos Agricultores Familiar da Vila Residencial Nova Canaã (Paço do Lumiar), Associação dos Pequenos Produtores de Itapeua e comunidade vizinhas (Raposa).  Já as hortas pedagógicas, na Casa Familiar Rural Quebra Pote (São Luís), Escola Municipal Liceu Ribamarense II (São José de Ribamar) e Unidade Integrada Presidente John Kennedy (Alcântara).  Na execução das hortas pedagógicas, aliam-se práticas de produção de hortaliças às práticas didático-pedagógicas da escola, estimulando crianças e adolescentes a levarem os conhecimentos para casa e comunidade, formando não só cidadãos com hábitos de alimentação saudável e com consciência ambiental, mas também multiplicadores desse estilo de vida.



Fonte: Embrapa

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário