Em comemoração ao Dia da Árvore, Prefeitura do Recife entrega Memorial Botânico e realiza plantio simbólico

 

Com o objetivo de reforçar a arborização urbana e comemorar o Dia da Árvore, celebrado no dia 21 de setembro, a Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, realizou nesta terça-feira (21) uma ação no Centro Municipal de Educação Infantil  (CMEI) Ana Rosa Falcão de Carvalho, em Santo Amaro. Na ocasião, além de um plantio simbólico, também ocorreu a entrega do Memorial Botânico, contendo a descrição das espécies e vegetais existentes no local.

Protagonistas na atividade, os alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Ana Rosa Falcão plantaram quatro mudas de Urucum, espécie nativa da Mata Atlântica, como forma de criarem uma consciência sobre a importância da preservação tanto das árvores, como do meio ambiente em geral.

O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Ana Rosa Falcão de Carvalho  está inserido em um Imóvel de  Proteção de Área Verde (IPAV), por isso é um um patrimônio ambiental e o poder público e a população devem preservar, no mínimo, 70% dessa área. Com o objetivo de incrementar a área verde e sensibilizar os alunos e os professores quanto à estadia em uma Unidade Protegida de Recife, a equipe técnica da SMAS executou o levantamento florístico do CMEI e fez uma atualização das informações. Com isso, elaborou um Projeto Paisagístico executado por meio do plantio de espécies arbóreas nativas. E para celebrar o Dia da Árvore, foi entregue o Memorial Botânico, que contém a descrição das espécies vegetais existentes e  das mudas plantadas durante a execução do projeto, assim como as usadas para a implantação da horta no CMEI. O Memorial Botânico foi dividido em quatro partes descritivas, com fotos, nome popular e científico das espécies nativas; exóticas; ornamentais de valor paisagístico e hortas. Além disso, a equipe da SMAS ainda apresentou uma  proposta lúdica de trilha pedagógica para que os alunos conheçam mais sobre as espécies de plantas presentes no local.

A gestora da escola, Rita de Cássia, acredita que projetos como esse podem contribuir para o desenvolvimentos dos alunos e conscientizá-los sobre o cuidado com o meio ambiente.   “Muitos pais escolhem o Ana Rosa para seus filhos devido à infraestrutura física e à infraestrutura verde da escola, que fornece um espaço tanto para as crianças brincarem, quanto para aprenderem mais sobre a natureza. Com projetos de educação ambiental nós só temos a lucrar”, afirma a gestora.

A professora de educação infantil, Marily Pereira, fala da importância do projeto para construir consciência ambiental já na primeira infância.  “É importante para nós que vocês tenham essa visão de ampliar a área verde e trazer propostas para a escola, pois é na criança que a gente pode plantar a sementinha e transformar o amanhã”, ressalta Marily.

“A nossa proposta é reforçar a conscientização que promovemos de forma permanente junto às crianças e adolescentes a respeito da importância das árvores para o equilíbrio do planeta, pois elas desempenham funções vitais para a humanidade. Além disso, a entrega do Memorial Botânico é uma forma de contribuir com a educação ambiental já inserida nas atividades do CMEI Ana Rosa Falcão de Carvalho ”, disse Carlos Ribeiro, secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade

 

Imóveis de Proteção de Área Verde

O Imóvel de Proteção de Área Verde (IPAV) é uma das categorias de Unidades Protegidas do Recife integrantes da arborização urbana que foi criada pela Lei de Uso e Ocupação do Solo da Cidade do Recife-LUOS (Lei Municipal nº 16.176/1996) e leis posteriores. A legislação referente aos IPAVs foi alterada no Plano Diretor da Cidade do Recife (Lei Municipal nº 17.511/2008) que o enquadrou como Unidade de Equilíbrio Ambiental e no Sistema Municipal de Unidades Protegidas-SMUP (Lei Municipal nº 18.014/2014). Por ser o IPAV um patrimônio ambiental, o poder público e a população devem preservar no mínimo 70% da área verde cadastrada. Atualmente existem 98 IPAVs com a função de manter e conectar os espaços vegetados na malha urbana, amenizar o clima local e constituir refúgio para a fauna, possibilitando assim o bem estar da coletividade e o equilíbrio ecológico da cidade.

Fonte: Prefeitura de Recife.

Leia mais notícias no Portal Defesa – Agência de Notícias.