Duda Mineira exalta primeira oportunidade na Seleção Feminina Sub-20

Campeã brasileira sub-16, zagueira é destaque da base do Corinthians e vivencia primeira convocação com a Amarelinha.

Sorriso estampado no rosto e uma eterna gratidão. É assim que Duda Mineira se sente nestes últimos dias vivenciando sua primeira convocação pela Seleção Feminina Sub-20. Campeã do Brasileiro Sub-16 e finalista do Sub-18 pelo Corinthians, a zagueira experimenta pela primeira vez a emoção de vestir a Amarelinha.

A notícia da convocação chegou por meio de uma amiga e, sem acreditar, a zagueira foi conferir a lista do técnico Jonas Urias com os próprios olhos. Quando identificou “Maria Eduarda Cordeiro” entre os 23 nomes, não aguentou a emoção e foi às lágrimas.

“Eu olhei meu nome na lista, comecei a chorar e todo mundo veio me abraçar. Foi uma emoção muito grande, contei para a minha família… E escutar a voz da minha mãe, do meu pai e da minha irmã, emocionados com a notícia, me pegou muito, chorei muito”, relembrou.

Duda Mineira

Duda Mineira

Créditos: Júlio César Silva/CBF

Apelidada de Mineira, por causa dos anos que atuou no Cruzeiro, a jovem de 16 anos já tem um currículo de sucesso para se orgulhar. Autora do gol do título do Brasileiro Feminino Sub-16, a zagueira artilheira também é presença firme no elenco Sub-18 do Timão, finalista na competição. Desempenho coroado com uma convocação para a Seleção Feminina Sub-20, sensação que ela deseja que outras jogadoras possam vivenciar.

“Está sendo incrível estar aqui e eu desejo que todas as atletas tenham a oportunidade de vivenciar isso um dia. É uma família aqui, as meninas me ajudaram bastante porque no começo eu cheguei meio presa. Mas elas foram conversando comigo, isso foi me ajudando e eu sou muito grata a elas”, destacou.

Seleção Feminina Sub-20 faz primeiro treino em Brasília. Duda Mineira

Seleção Feminina Sub-20 faz primeiro treino em Brasília. Duda Mineira

Créditos: Júlio César Silva/CBF

Duda reconhece a importância das competições de base para testar seu aproveitamento em campo. Segundo ela, além de contar com clubes que invistam na formação das atletas, é importante que elas sejam testadas em competições. A zagueira do Corinthians credita sua presença na Canarinho às observações feitas nos campeonatos de base.

“As competições de base foram uma vitrine para mim, elas são importantes para ajudar na preparação das atletas. Para quando essas jogadoras chegarem à Seleção, já terem uma boa noção. Mas também vão aprender muito aqui, assim como eu estou aprendendo”, encerrou.

 

Fonte: Seleção Brasileira