Dinâmica de Fluidos: Inmetro avança em projetos para indústria de petróleo

O Inmetro abriga, no Setor de Laboratório de Vazão de Gás (Lagas), da Divisão de Metrologia em Dinâmica de Fluidos, dois importantes projetos para os setores de óleo e gás. Ambos contam com o apoio da Petrobras e visam prover rastreabilidade metrológica nas medições de vazão de gás e hidrocarbonetos líquidos para a indústria nacional, órgãos reguladores e laboratórios acreditados.
O Inmetro abriga, no Setor de Laboratório de Vazão de Gás (Lagas), da Divisão de Metrologia em Dinâmica de Fluidos, dois importantes projetos para os setores de óleo e gás. Ambos contam com o apoio da Petrobras e visam prover rastreabilidade metrológica nas medições de gás e hidrocarbonetos líquidos, atendendo, assim, às necessidades da indústria de petróleo e gás e dos órgãos reguladores do setor.

O primeiro projeto é uma pesquisa científica (‘Condições de Contorno para Calibração de Medidores de Vazão) já em andamento sob a coordenação do pesquisador da Dinam/Lagas, Fabio Costa, e conta com orçamento de R$ 5,2 milhões.

O segundo é para implantação de infraestrutura (Implantação de infraestrutura para padronização de vazão de óleo, água e gás), com orçamento de R$ 6,2 milhões, já foi aprovado pela Petrobras/ANP e deve ser liberado em breve.

 

A adequada medição da grandeza vazão é particularmente fundamental para as indústrias do setor de petróleo e gás, bem como para a medição de água no gerenciamento de recurso hídricos, por parte da Agência Nacional de Águas (ANA), entre outros órgãos.


“Estas medições têm impacto significativo na comercialização de água, óleo e gás, sendo atribuição da Divisão de Metrologia em Dinâmica de Fluidos prover confiança e rastreabilidade de medições de vazão para a indústria nacional e laboratórios acreditados, aumentando a confiabilidade metrológica vital para o desenvolvimento de setores estratégicos para o Brasil, como os de petróleo, gás natural e os ligados aos recursos hídricos”, comenta Gelson Rocha, chefe da Divisão de Metrologia em Dinâmica de Fluidos.

 

Além de contribuir na fundamentação para a implantação da padronização para medição de vazão de óleo e gás no país, o projeto ‘Condições de Contorno para Calibração de Medidores de Vazão” poderá favorecer o aperfeiçoamento da estrutura já existente para calibração de medidores de vazão.


“Este projeto tem por finalidade principal avaliar os métodos e as condições de calibração especificadas na regulamentação em vigor, aplicável aos medidores de vazão utilizados nas operações de medição fiscal, transferência de custódia e apropriação de petróleo e gás natural, contribuindo para o aprimoramento dos métodos de medição utilizados na indústria de Petróleo”, comenta Gelson.


Caso seja demonstrado que novos e alternativos métodos de calibração podem ser utilizados, os resultados do projeto podem se traduzir em uma melhoria nas incertezas de medição, considerável diminuição de custos de calibração e de logística e fortalecimento da rede laboratorial brasileira, que hoje não atende todos os requisitos determinados pelos órgãos regulamentadores – medidores são enviados ao exterior para serem calibrados, o que acarreta altos custos, processos demorados e dificuldades operacionais para as indústrias do setor.

 

“O projeto de implantação de infraestrutura, por sua vez, tem o objetivo de se criar dois novos laboratórios no Inmetro: o de padronização de vazão de hidrocarbonetos líquidos e o de padronização de vazão de gás, ambos com métodos primários, além de realizar melhorias no laboratório de padronização de vazão de água. Assim, atendemos as necessidades da indústria de petróleo e gás e dos órgãos reguladores do setor, na garantia da rastreabilidade e da qualidade metrológica”, comenta coordenador de infraestrutura laboratorial, Valnei Cunha.

 

“Essa nova parceria demonstra o esforço do Inmetro na busca por melhores resultados de medições, que sejam comparáveis, confiáveis e rastreáveis ao SI atendendo à demanda do setor produtivo, e que faz parte das ações estratégicas da Diretoria de Metrologia Científica e Tecnologia em apoio ao desenvolvimento da Indústria no país”, finaliza.



Fonte: INMETRO