.: Campanha em prol do Fundo Social entregou donativos no Banco de Alimentos

Autor: Ivanise Milanez

A presidente do Fundo Social de Solidariedade (Fussp), Andréa Almeida, recebeu ontem, quinta-feira, 29/07, os itens arrecadados na campanha Fome e Frio Também Matam, com o apoio de diversos parceiros e do empresário Rafael Popin, que superou a Covid-19 e, após o tratamento, decidiu realizar a campanha. A ação teve apoio da Gazeta de Piracicaba, Rádio Onda Livre, Rádio Jovem Pan, Rádio Educadora, Casa das Ideias Comunicação, Paula Vianna, Confraria Animal e GT Combustíveis.

Após a alta hospitalar, Rafael Popin resolveu partir para a ação e dar o pontapé inicial na campanha, que consistiu na circulação de um pequeno caminhão pelas ruas de Piracicaba, durante duas semanas, arrecadando alimentos, cobertores e fraldas geriátricas.

“Fui diagnosticado com Covid-19 um pouco antes da data da minha vacina. Optei por me tratar em casa, mas com o agravamento do quadro eu precisei ser hospitalizado. Fiquei três dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e mais seis dias na enfermaria. Ali eu percebi que nós não somos nada e que mesmo tendo um padrão de vida confortável, sem termos saúde, nós não somos absolutamente nada”, relata Popin.

Durante a entrega ao Banco de Alimentos, Andréa Almeida, presidente do Fussp, comentou que “o senso de solidariedade do povo piracicabano é enorme, estamos percebendo que a mobilização é grande, as doações estão chegando, agasalhos, alimentos e estas contribuições têm sido fundamentais para agregar às cestas básicas e às demais doações”, conclui Andréa.

André Carvalho, Paula Vianna, Andréa Almeida (centro da foto), Jairinho Matos, Rafael Popin e Augusto César Mafia durante a entrega dos donativos – Foto Matheus Medeiros

 

Itens arrecadados durante campanha Fome e Frio também matam foram entregues no Banco de Alimentos – Foto Matheus Medeiros

 

RECEBIMENTO – Os produtos de higiene e alimentos arrecadados dão origem a cestas básicas, que são doadas a famílias em situação de vulnerabilidade social, encaminhadas pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads), por meio dos CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). Não há necessidade que a família já seja atendida pelos serviços da assistência social do município. Ao entrar em contato com uma das seis unidades CRAS, divididas por regiões da cidade, a família tem os dados cadastrados ou atualizados. A avaliação técnica identifica as questões de vulnerabilidade social, entre elas, as necessidades relacionadas à vulnerabilidade alimentar. A lista dos CRAS pode ser acessada no site:http://smads.piracicaba.sp.gov.br/protecao-basica/

Fonte: Prefeitura Municipal de Piracicaba.

Leia mais notícias em Defesa – Agência de Notícias.