Caiado convoca força-tarefa para atualizar dados da vacinação

O governador Ronaldo Caiado se reuniu, nesta quinta-feira (08/04), com prefeitos e secretários de saúde dos 246 municípios goianos para alinhar os procedimentos de registro e atualização dos dados junto ao sistema do Ministério da Saúde (MS) sobre a vacinação contra a Covid-19. Durante o encontro, realizado por videoconferência, Caiado reforçou a importância da continuidade das ações.

“Não podemos aceitar que haja interrupção, porque é sábado ou domingo. Tendo as doses, vamos aplicar”, afirmou. “[É necessário] um esforço para que, segunda-feira [12/04], estejamos com todas as doses registradas dentro do sistema de informática do Plano Nacional de Imunização”, orientou. 

O atraso no preenchimento de dados por parte de alguns municípios tem gerado distorções sobre o andamento da vacinação em Goiás. O titular da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Ismael Alexandrino, alertou para a defasagem nas informações. “Pelo que nos foi repassado até o momento, daria para estarmos em 11% de vacinas, praticamente, registradas. No entanto, estamos em 6,8%, bem abaixo do que já foi distribuído”, apontou. 

Em tempo real, governador e auxiliares mostraram aos municípios os índices apresentados em cada local. “Que a vacina aplicada seja registrada e dada baixa, para que o sistema do Ministério de Saúde seja informado. Quando isso não é feito, o seu município vai estar catalogado como estoque e, como tal, você não recebe a próxima remessa”, explicou Ronaldo Caiado.

Para Alexandrino, a lacuna nos dados pode gerar prejuízos. “Será péssimo para o município ter aplicado a vacina e não ter o registro, e não receber doses proporcionais na remessa, porque o governo federal vai entender, e o Estado de Goiás naturalmente também, que há estoque”, alertou.

Força-tarefa

Diante da necessidade de alinhamento, os prefeitos e dirigentes municipais de saúde foram orientados a realizar uma força-tarefa para preenchimento dos dados até a próxima segunda-feira (12/04) e prosseguir com a atualização diária. “Não deixe passar de um dia para outro. Finalizou o expediente, guarde ali uma, duas horas da equipe, para fazer esse registro. Tão importante quanto vacinar, é registrar que vacinou”, enfatizou Alexandrino.

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, participou ao lado do secretário de saúde Durval Ferreira, que informou que as equipes receberão tablets para agilizar a inserção dos dados no sistema do MS. “Temos um déficit próximo a 50 mil fichas, mas vamos conseguir disponibilizar isso. A partir dessa força-tarefa, vamos zerar isso”, ressaltou Ferreira.

“Nós precisamos saber da cobertura vacinal. Estamos esperando finalizar idosos agora no mês de abril e precisamos entender essa cobertura para ampliar e abrir para novos grupos”, defendeu a superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, Flúvia Amorim. “É de suma importância o registro de todas as doses aplicadas”, completou ao propor que as prefeituras busquem apoio entre os setores da administração municipal para garantir celeridade no preenchimento dos dados.

Já a presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás (Cosems-GO), Verônica Savatin, disse que será realizado um trabalho de intensificação junto aos gestores municipais para conscientizar sobre a “importância do registro dessas doses”. 

Segundo a SES, do total de 1.031.380 doses contra a Covid-19 já distribuídas aos municípios, 406.665 (39,42%) não possuem registro ou não foram aplicadas. No sistema do Ministério da Saúde, consta a utilização de apenas 624.715 imunobiológicos no Estado.

Fotos: Hegon Corrêa

Fonte: Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Fonte: Governo de Goiás