BMW informa que vai parar de fabricar motores de combustão interna no futuro

Créditos: The New York Times

A humanidade está, ainda que lentamente, caminhando para um futuro sem motores de combustão interna sendo utilizados nos veículos. A prova disto é a recente informação divulgada pela equipe de executivos da BMW, uma das marcas mais conceituadas e famosas de veículos do mundo, de que a empresa passará a deixar de fabricar motores deste tipo no futuro.

Em uma conferência que marcou o início da produção do modelo elétrico i4 da BMW, o chefe de produção da empresa revelou que a empresa vai parar de fabricar motores de combustão interna em sua fábrica principal, localizada em Munique, a partir de 2024. A informação foi divulgada pelo portal Reuters e, embora apenas a fábrica principal da empresa seja afetada por esta mudança, já é uma indicação de que toda a companhia pretende seguir um caminho mais sustentável no futuro.

O chefe de produção da BMW, Milan Nedeljkovic, acrescentou que, até o ano de 2023, pelo menos metade dos veículos produzidos em Munique serão elétricos, seja fazendo uso de bateria elétrica ou sendo híbrido. No entanto, as fábricas da BMW na Áustria e no Reino Unido ainda continuarão produzindo motores de combustão interna destinados a seus outros modelos de veículos movidos a combustível fóssil.

A BMW tem investido bastante em veículos elétricos e até mesmo ganhou muitas manchetes ao criar scooters elétricas. O CEO da BMW, Oliver Zipse, chegou a dizer em uma conferência, realizada na semana passada, que a empresa estaria pronta para uma situação hipotética em que algum país proibisse a fabricação de motores de combustão interna, sendo capaz de realizar essas adaptações de forma rápida e eficaz.

A companhia também estabeleceu para si mesma uma meta bastante ambiciosa, de pelo menos 50% das vendas globais de seus carros novos serem elétricos até 2030. 

A empresa planeja usar transporte ferroviário e caminhões movidos a bateria para transportar veículos dentro e ao redor de sua fábrica para reduzir as emissões de carbono causadas pelo processo de fabricação, o que representa uma medida muito promissora vinda de uma das maiores montadoras de automóveis do mundo.

No entanto, a BMW ainda não divulgou quando deseja cessar a fabricação dos motores de combustão interna de modo geral, em todas as suas fábricas. Espera-se que, com os novos investimentos da marca em um futuro mais sustentável, isso não tarde a acontecer.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário