Astronomia inclusiva é tema de painel no 3º dia do Seminário Internacional do MCTI

Um painel apresentado pelo pesquisador Mike Simmons, do Blue Marble Space Institute of Science, demonstrou como a Astronomia pode ser ensinada de maneira acessível para diferentes públicos, incluindo pessoas com deficiência. A apresentação fez parte do terceiro dia do 1º Seminário Internacional de Astronomia e Astronáutica do MCTI, que acontece até este sábado (12) e é transmitido pelo canal do YouTube do ministério: youtube.com/mcti.

Segundo o pesquisador, a astronomia é uma das ciências mais acessíveis e universais, já que pode ser acessada por meio da observação do céu. “A Astronomia é capaz de tanto mostrar nosso passado quanto apontar para o futuro”, disse. Ele também falou sobre a importância de a disciplina ser ensinada nas escolas para aproximar crianças e jovens da ciência.

Simmons mostrou ainda ações do programa 100 Horas de Astronomia, que levou equipamentos de observação do céu e eventos de astronomia para diferentes países, como Nepal, Iraque, Índia, Peru e Romênia; o programa Toque o Universo, que ajuda pessoas com deficiência visual a compreender o céu e as estrelas por meio de produtos impressos em 3D; e a iniciativa Astronomia para Equidade e Inclusão, que tem o objetivo de incluir públicos menos representados nesse campo do conhecimento.

As inscrições para o 1º Seminário Internacional de Astronomia e Astronáutica MCTI podem ser feitas pelo site www.gov.br/mcti/pt-br/siastro, que traz também a programação diária do evento. Os participantes inscritos receberão um certificado de participação. O seminário conta com tradução simultânea e libras e é transmitido ao vivo pelo canal do MCTI no YouTube youtube.com/mcti.

 Confira o painel abaixo:

 



Fonte: MCTI