Astronautas passarão semanas no deserto para simular experiência em Marte

Créditos: Business Insider

Com o objetivo de ajudar futuros astronautas a se prepararem para missões realizadas em Marte, uma equipe passará o total de três semanas em um deserto que possui condições climáticas semelhantes àquelas encontradas no planeta vermelho.

A ideia surgiu em razão do fato de que as agências espaciais estão se preparando para futuras missões com destino a Marte e, para contribuir com a experiência dos astronautas que tripularão estas viagens, começarão a ser realizadas missões de simulação espacial aqui na Terra.

A Agência Espacial de Israel e o Fórum Espacial Austríaco enviaram seis futuros astronautas, sendo eles cinco homens e uma mulher, para um “habitat falso de Marte”, um deserto que simula as condições que serão encontradas no planeta vermelho. Essas pessoas passarão um período de três semanas no novo local, como se estivessem em Marte.

A missão de simulação da experiência de vida em Marte começou em 11 de outubro e terminará em 31 de outubro, conforme indica o cronograma da agência espacial responsável pelo projeto. Durante esse tempo, toda a comunicação dos astronautas sofrerá “atrasos”, para simular o tempo que leva para a propagação do sinal entre a Terra e Marte, segundo explicou o diretor do Fórum Espacial Austríaco, o Doutor Gernot Grömer.

A missão, chamada de AMADEE-20, acontecerá no habitat de simulação que recebeu o nome de D-Mars. Este local está localizado no deserto de Negev, em Israel, e toda a missão será controlada pelas equipes do Fórum Espacial Austríaco. O habitat de simulação D-Mars foi projetado para imitar o solo que poderá ser encontrado durante as futuras missões tripuladas com destino ao planeta vermelho.

Em relação ao atraso na comunicação entre os astronautas e o mundo real, o Fórum Espacial Austríaco revelou que será um atraso de 10 minutos, projetado especialmente para simular o atraso de comunicação do mundo real experimentado pela Deep Space Network, da NASA, que liga a Terra a Marte.

A equipe dos seis astronautas que fazem parte desta missão, composta por voluntários internacionais da Áustria, Alemanha, Israel, Espanha, Portugal e Holanda, usará uma espécie de protótipo de traje espacial durante a missão, em todas as vezes que decidir sair do habitat espacial simulado, segundo informado pelo Fórum Espacial Austríaco explica.

Este traje especial, que pesa cerca de 45 quilos, foi projetado para impedir o movimento dos astronautas e seu design foi feito com a missão de torná-lo o mais fiel possível aos trajes espaciais que devem ser utilizados nas viagens tripuladas até Marte no futuro.