Apple divulga que novo iOS é mais seguro que Android

Créditos: G1

Nesta semana, a Apple divulgou ao público um relatório que afirma que o sistema operacional de seus celulares, chamado iOS, é mais seguro que o Android. Essa informação foi compartilhada pela empresa através de um documento que foi classificado como “uma análise de ameaças de sideload.”

O título oficial deste relatório, na verdade, é “construindo um ecossistema confiável para milhões de aplicativos” e ele foi escrito com o propósito de alertar o público sobre os perigos que cercam o chamado sideload.

A prática de sideload significa a instalação de aplicativos em seu celular a partir de uma fonte de terceiros, ou seja, o aplicativo não é instalado no smartphone através da loja oficial, seja da Apple ou da Google.

Para exemplificar, a Apple não permite que os usuários de iPhone ou iPad instalem aplicativos de locais diferentes de sua própria loja, a App Store. Já o Google, por outro lado, além de permitir que seus usuários façam o download de aplicativos a partir de sua loja, a Google Play Store, também permite que os usuários de celulares que rodam com o sistema operacional Android façam o chamado sideload de aplicativos por meio de lojas de terceiro.

A razão utilizada pela Apple para justificar o porquê de não deixar que os usuários do sistema iOS façam o download de aplicativos a partir de fontes de terceiros é a alegação de que permitir a prática de sideload em seus iPhones e iPads diminuirá a taxa de segurança de sua plataforma.

E é justamente essa afirmação que pode ser encontrada no relatório divulgado pela empresa. Segundo a Apple: “O iPhone é um dispositivo pessoal onde os usuários armazenam algumas de suas informações mais confidenciais e pessoais. Isso significa que manter a segurança e a privacidade no sistema iOS é de importância crítica para os usuários”.

Em seguida, a empresa passa a afirmar que não permitirá a prática de sideload em seus smartphones e iPads, para não comprometer a segurança de seus usuários, assim como pode acontecer com os donos de celulares com Android.

A Apple também faz menção ao fato de que, durante os últimos quatro anos, os dispositivos Android continham de 15 a 47 vezes o número de malware que era encontrado nos iPhones.

A empresa ainda afirma que, se for forçada a permitir o sideload em seus aparelhos, ficará mais fácil para criminosos virtuais chegarem até seus usuários e colocarem em risco as informações pessoais encontradas no smartphone de cada um.