Alunos finalizam projetos para apresentação em feira de ciências nas escolas

Alunos de 26 escolas municipais estão finalizando os projetos científicos que serão expostos, virtualmente, nas feiras de ciências que serão realizadas a partir do dia 13 deste mês, etapa que antecede a IV Feira de Ciências da Rede Municipal de Ensino de Mossoró (FECIRME). As apresentações acontecerão por polos, sendo três no total, contemplando unidades da zona urbana e da zona rural.

Na Escola Municipal Ronald Pinheiro Néo Júnior, bairro Liberdade I, cerca de 50 alunos estão envolvidos na produção de 15 projetos. A unidade integra o polo B, com apresentações programadas para os dias 21 e 22 deste mês. A aluna Camily Queiroz, do 8º ano, está ansiosa para expor o seu trabalho, desenvolvido em parceria com a colega de turma Ana Júlia.

“Escolhemos o tema ‘Intolerância na internet: o discurso de ódio no meio virtual’, um assunto bastante relevante nos dias atuais, principalmente em virtude da pandemia, quando o uso do celular passou a ser ainda mais massivo, fazendo com que o desrespeito ao outro no ambiente virtual também crescesse. Precisamos falar sobre isso”, pontua a discente.

Camily Queiroz acrescenta que o incentivo recebido do professor orientador Higo Thayrone foi fundamental para que o projeto avançasse. “Sabemos que o trabalho produzido a partir desse formato virtual tem as suas limitações, mas o professor nos incentivou muito, foi nos ajudando, criando formulários virtuais, e aí uma verdadeira tempestade de ideias foi surgindo”, destaca.

Esta não é a primeira vez que Camily participa de uma feira de ciências na escola. E, se depender do seu empenho, não será a última. “Desde o 6º ano que participo, e agora vivencio uma outra experiência. Indico que todos participem, pois é um aprendizado que fica. Em 2022 quero novamente fazer parte desse evento”, enfatizou a aluna.

Para o professor Higo Thayrone, a experiência da feira de ciências no formato virtual é desafiadora. “Estamos trabalhando através de orientações via Google Meet em todas as etapas de construção dos projetos. É a nossa primeira feira virtual e está sendo um desafio, mas os alunos estão participando, temos registrado um bom feedback e esperamos que esses alunos tenham sucesso na feira nos dias 21 e 22 de outubro”, disse.

O docente explica ainda que a maioria dos projetos em produção na Escola Ronald Pinheiro Néo Júnior está relacionada a temas nas áreas de ciências humanas e sociais. “Trabalharmos pesquisa, metodologia científica, investigação com alunos do 6º ao 9º ano é de fundamental importância, porque é uma forma de desenvolvimento no aprendizado, no conhecimento, para eles chegarem no Ensino Médio e Superior já com uma bagagem fortalecida na área de pesquisa. A feira tem esse intuito, de levar a pesquisa para alunos do ensino básico”, conclui.

SAIBA MAIS

Durante a etapa nas escolas, os projetos científicos idealizados pelos alunos são credenciados para apresentação, virtual, na IV Fecirme, prevista para acontecer de 17 a 19 de novembro. A feira contempla mais de 5 mil alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), além de aproximadamente 250 professores.

As apresentações dos projetos na etapa das escolas seguirão um cronograma que terá início no dia 13 de outubro, quando os alunos das unidades do polo A irão expor, até o dia 14, de forma virtual, as suas produções. Cada polo promoverá a sua feira em dois dias. Nos dias 18 e 19 de outubro será a vez do polo C realizar as suas apresentações. Encerrando essa etapa, a exposição dos trabalhos do polo B acontecerá em 21 e 22 de outubro.

“Concluído esse momento, iniciaremos no dia 21 de outubro as inscrições para a IV Fecirme, processo que segue aberto até 27 de outubro. A Feira de Ciências da Rede Municipal de Ensino de Mossoró terá sua programação desenvolvida entre os dias 17 e 19 de novembro”, relata o professor Mauro Marciel, gerente de Planejamento e Avaliação da Secretaria Municipal de Educação.

Os alunos poderão inscrever seus projetos em três diferentes modalidades, como explica Mauro Marciel. “Serão aceitas inscrições de trabalhos nas categorias Ideação, quando ainda não foram iniciadas as etapas experimentais; Em Desenvolvimento, projeto que apresenta resultados ou conclusões parciais; e Concluídos, projeto que já apresenta resultados e conclusões até a data da inscrição”.

Após a etapa municipal, os projetos credenciados na Fecirme serão apresentados na Feira de Ciências do Semiárido Potiguar, promovida em dezembro pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Serão 20 projetos selecionados.

Nessa edição, a Fecirme conta com um incentivo a mais para promover o engajamento dos alunos em relação à ciência, a partir de um projeto aprovado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq): o “Feira de Ciências no contexto do Semiárido”, que tem abrangência municipal e concederá aos três alunos da equipe do primeiro lugar na FECIRME uma bolsa de R$ 100 mensais, durante seis meses.



Fonte: Prefeitura Municipal de Mossoró.

Leia mais notícias no Portal Defesa – Agência de Notícias.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário