China elabora sistema de ecolocalização para esconder mensagens secretas submarinas

Especialistas chineses pretendem criar tecnologias especiais para transmitir mensagens secretas do exército na base do sistema de ecolocalização que os animais marinhos utilizam para encontrar e identificar objetos próximos deles.

Um grupo de cientistas da Universidade de Tianjin (China) afirma ter descoberto uma maneira de esconder mensagens secretas submarinas do exército chinês usando ondas de som e ecos que os cachalotes produzem, para que os sistemas de reconhecimento inimigo não possam detectá-los ou decifrá-los.

Segundo comunica o jornal The South China Morning Post, o processo consiste em editar esses sons e, na sua base, elaborar um sistema de codificação. Isso acontece quando as mensagens são emitidas em forma de fragmentos sonoros editados, indistinguíveis dos de uma baleia normal. Isso permite camuflar sinais subaquáticos e torná-los mais difíceis de detectar, explicou Jiang Jiajia, um professor da universidade e diretor da pesquisa.

De acordo com os investigadores, eles encontraram inspiração no sistema sonoro ou ecolocalização que tanto os cachalotes como as baleias-piloto-de-aleta-longa usam para localizar e identificar objetos próximos deles. Os cientistas indicam que prestaram atenção a esses animais porque eles habitam em todos os oceanos do mundo e seus sons geralmente são filtrados quando os sistemas de reconhecimento “limpam” uma área determinada à procura de sinais subaquáticos.

Visto que os sistemas de reconhecimento subaquáticos geralmente filtram o “ruído oceânico”, inclusive, por exemplo, os sons emitidos por esses cetáceos, o grupo de pesquisadores, liderado por Jiang começou investigando a possibilidade de desenvolver um sistema para camuflar os sinais a partir do ponto de vista da esteganografia.

A esteganografia (o estudo e aplicação de técnicas que permitem esconder mensagens dentro de outras — chamadas portadoras — para não serem detectadas) tem origem nas guerras antigas e constitui a base das técnicas de camuflagem atualmente utilizadas pelo exército da China. No entanto, aplicar essa tecnologia nas profundezas marítimas é algo novo, apontou Han Guangjie, um cientista da Universidade de Tecnologia de Dalian.

FONTE: Sputnik