Ucranianos dizem ter abatido um UAV russo Orlan-10 com um Mi-24

Na área da cidade de Lysychansk, na região de Luhansk, extremo leste da Ucrânia, um helicóptero Mi-24 ucraniano abateu um veículo aéreo não-tripulado Orlan-10, de acordo com a página do Facebook da Joint Forces Operation (JFO). Conforme observado pelo site, o drone “pertence à Rússia”, já que são esses dispositivos que estão em serviço com o exército russo e a milícia Donbas.

O drone foi encontrado durante um voo de reconhecimento na rota Lysychansk-Severodonetsk. Urgentemente, o helicóptero Mi-24 da Força Aérea Ucraniana decolou, e uma hora depois encontrou o drone perto da aldeia de Borovskoye e o abateu. Representantes da JFO afirmam que mais dois UAV foram abatidos no dia anterior.

Enquanto isso o representante oficial da milícia popular da República Popular de Lugansk (LNR), Andrei Marochko, disse à Interfax que a república não tem nenhum drone armado. “As pessoas que têm pelo menos um pouco de compreensão dos assuntos militares, entendem o que restaria do drone se tivesse sido abatido pelas armas padrão de um Mi-24. Tenho certeza de que não haveria absolutamente nada para fotografar”, observou ele no comentário à agência.

No dia 11 de outubro, o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, ordenou que as tropas usassem qualquer arma que tivessem em Donbass. Em 12 de outubro, observadores da Missão Especial de Monitoramento da OSCE declararam que haviam descoberto na região de Donetsk um comboio de caminhões da Rússia, um dos quais transportava uma arma antiaérea.

O Orlan-10 é um veículo aéreo não tripulado de médio alcance (UAV) desenvolvido pela empresa russa Special Technology Center LLC em São Petersburgo. O UAV está em serviço com o Ministério da Defesa da Federação Russa.

Destina-se a uma variedade de missões, incluindo reconhecimento aéreo, observação, monitoramento, busca e salvamento, treinamento de combate, interferência, detecção de sinais de rádio e rastreamento de alvos.

O UAV Orlan-10 é capaz de instalar transmissores de interferência em zonas de comunicação celular, trabalhando com redes 3G e 4G. O dispositivo pode transmitir um sinal de vídeo em distâncias de até 120 quilômetros, permanecendo em voo por mais de 10 horas.

Fonte: Cavok / DP.RU – Edição: Cavok