FAB: Missões do Exercício CRUZEX são treinadas em cenário simulado

Os tripulantes do Esquadrão Arara (1°/9° GAV), sediado na Ala 8, em Manaus (AM), realizam, até quinta-feira (11), treinamento para o Exercício CRUZEX FLIGHT 2018, em um cenário simulado, desenvolvido pelo Centro de Computação da Aeronáutica de São José dos Campos (CCA-SJ). Os voos de preparação ocorrem no Simulador de Voo da Aeronave C-105 Amazonas, gerenciado pelo Grupo Logístico da Ala 8 (GLOG 8).

“O objetivo do treinamento é aumentar a consciência situacional dos tripulantes do 1º/9º GAV em missões da Aviação de Transporte com ameaças ar-ar; utilizar os equipamentos de Guerra Eletrônica disponíveis na aeronave C-105 Amazonas; e preparar os pilotos e os controladores para a CRUZEX FLIGHT 2018, ambientando-os aos cenários e às possíveis ameaças”, disse o Chefe da Célula de Programação de Guerra Eletrônica, Tenente Aviador Luiz Henrique Lima da Silva.

Durante o treinamento, que iniciou na segunda-feira (08), cada tripulação do 1º/9° GAV decolou do Aeroporto de Ponta Pelada para realizar uma missão de lançamento de carga em um alvo específico, sendo um ao norte e outro ao sul de Manaus. Ambos os pontos estavam localizados em regiões de conflito, onde havia aeronaves de caça inimigas que tinham a possibilidade de realizar ataques utilizando mísseis guiados por radar ativo, radar semi-ativo e sensores infra-vermelho. Para cumprir a missão, os pilotos tinham que executar manobras evasivas e lançar contra-medidas (chaff e flare). Além disso, as aeronaves C-105 puderam simular um caça fazendo sua escolta e possibilitando a realização da missão de lançamento.

Simulador de voo da aeronave C-105 é utilizado para o treinamento.

O treinamento contou com a participação de outras Organizações Militares da Guarnição de Aeronáutica de Manaus, como o Esquadrão Pacau (1°/4° GAV), a Seção de Simuladores da Ala 8, além do Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV). “Quando esse tipo de treinamento ocorre, há mais interação entre o piloto e o controlador, todos contribuindo para uma melhoria dos procedimentos. Após a missão, há um debrifim mais detalhado no qual são mostrados os pontos positivos e aqueles a serem melhorados”, ressaltou a Sargento Controladora de Voo Nara Luana Xavier da Silva Ferreira.

Um dos participantes da iniciativa, o Tenente Aviador Joel Messias Pierre da Costa, falou sobre os ganhos. “Para nos ambientarmos com o tipo de missão e de aeronaves que comporão os pacotes [conjunto de aeronaves cumprindo um mesmo tipo de missão], esse treinamento é de suma importância porque eleva muito a nossa consciência situacional e nos habilita a ter um melhor desempenho frente às adversidades e aos cenários em que seremos colocados durante o Exercício CRUZEX”, disse.

Cenário Tático

O Cenário Tático desenvolvido pelo CCA-SJ e 1°/9° GAV, combinando conhecimentos computacionais e operacionais, é composto por aeronaves (entidades) que obedecem a ordens pré-programadas (doutrinas). A fidelidade das situações empregadas no treinamento proporcionaram uma preparação próxima à realidade com que os pilotos irão se deparar no Exercício CRUZEX 2018, garantindo assim uma melhor ambientação operacional do Esquadrão Arara.

Simulação teve apoio do Centro de Computação da Aeronáutica de São José dos Campos.

“A qualidade do produto apresentado pelo CCA-SJ nesse treinamento mostra, mais uma vez, a importância da tecnologia da informação voltada para a simulação. A capacidade de desenvolver aquilo que é necessário para nossos treinamentos militares simulados não é somente economia de meios – é soberania nacional”, disse o Chefe do CCA-SJ, Coronel Aviador Luís Antonio de Almeida Rodriguez.

CRUZEX FLIGHT 2018

No período de 18 a 30 de novembro deste ano, em Natal (RN), será realizada a Operação Cruzeiro do Sul 2018 (CRUZEX), que é o maior exercício aéreo multinacional da América do Sul, organizado pela Força Aérea Brasileira com o objetivo de treinar, de maneira avançada, as missões realizadas no ambiente de guerra moderna.

 

Fonte: Ala 8 e CCA-SJ – Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias / Cavok