Países da Organização de Cooperação de Xangai se unem contra sanções dos EUA

Rússia e China vão discutir oposição à política de sanções dos EUA durante a cúpula da Organização de Cooperação de Xangai (OCX), disse uma fonte na delegação russa.

Segundo o jornal russo Izvestia, um membro da delegação russa informou que durante o evento, que ocorrerá em Dushanbe (Tajiquistão) nos dias 11 e 12 de outubro, toda a situação geopolítica e a economia global serão discutidas. Entre outros temas, o primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, e seu homólogo chinês, Li Keqiang, certamente discutirão as ações dos Estados Unidos em relação a outros países e como a interação dos membros da OCX deve ser construída nessas condições, detalhou o delegado.

Embora Zhang Jun, o ministro assistente das Relações Exteriores chinês, não tenha mencionado os EUA explicitamente, os EUA estavam claramente referidos em suas declarações. Zhang disse que na reunião em Dushanbe os representantes discutirão a expansão das áreas de cooperação, bem como “responderão ativamente ao militarismo, comportamento agressivo e outras ações”.

Em 20 de setembro, Washington anunciou a introdução de sanções secundárias contra a China pela compra de caças Su-35 e de sistemas S-400 da Rússia. Pequim respondeu que as sanções do país norte-americano eram ilegais e prometeu continuar a cooperação técnico-militar com Moscou.

As prováveis ​​sanções dos EUA também não assustaram a Índia, outro membro da OCX. No início de outubro, Nova Déli e Moscou assinaram um acordo para fornecimento de cinco blocos de sistemas russos S-400 às forças armadas indianas. Espera-se que o próximo comprador do sistema de defesa aérea russo seja a Turquia, um país que tem o status de parceiro da OCX.

FONTE: Sputnik