Saiba todos os detalhes da nova bomba termonuclear dos EUA recentemente aprovada

O Departamento de Defesa dos EUA aprovou projeto para criação da nova bomba termonuclear B61-12, cuja produção será iniciada em 2020, destacando que os preparos já estão em andamento na fábrica texana Pantex.

A nova versão das bombas receberá componentes nucleares parcialmente modificados já existentes no arsenal americano. A B61-12 é uma bomba termonuclear tática de queda livre, sendo a 12ª versão das bombas B61, que não são utilizadas pelo exército americano há mais de meio século. Além disso, a nova versão será universal, substituindo todas as outras versões, assim como a bomba estratégica B83.

A nova bomba também contará com uma ogiva nuclear contendo quatro opções de potência selecionáveis, que poderá ser escolhida de acordo com o alvo a atingir no momento do lançamento. Além disso, será capaz de penetrar no subsolo e atravessar cimento armado, podendo destruir bunkers e outras estruturas subterrâneas, conforme informado pela Defense Aerospace.

A nova versão da B61 será lançada verticalmente a uma distância de até 10 km do alvo e com trajetória de queda programada por sinal GPS, além de possuir uma potência de até 50 quilotons, novos sensores e sistemas de disparos, novas especificações de segurança, sistemas de navegação, radares e novo sistema de quilha.

Destaca-se que, depois da renovação do arsenal nuclear dos EUA, planeja-se fornecer as novas bombas termonucleares aos membros da OTAN. Mas eles receberão uma versão simplificada, não contando com o sistema de gerenciamento.

A criação e produção da nova bomba termonuclear se encaixam no grande programa de renovação da tríade nuclear dos EUA. O projeto prevê também a criação de um bombardeiro furtivo B-21 Rider e mísseis balísticos intercontinentais que substituirão os antigos Minuteman III.

FONTE: Sputnik