Boeing propõe até US$ 6 bilhões pela Embraer e ‘golden share’ mantida, diz Reuters

SÃO PAULO – A Boeing está estudando como superar as condições dos militares brasileiros para conseguir chegar a um acordo com a Embraer (EMBR3), disse a agência de notícias Reuters nesta quinta-feira (18). Diante disso, a empresa americana estaria disposta a manter a “golden share” do governo brasileiro e ainda garantiria salvaguardas aos programas de defesa do Brasil, disseram quatro fontes.

A companhia foi obrigada a voltar a fazer um novo planejamento depois que as autoridades brasileiras recusaram na semana passada a ideia de transformar a Embraer em uma subsidiária, como a Boeing opera na Austrália e Reino Unido, segundo a Reuters.

“A Boeing veio para comprar a Embraer, não para uma parceria ou uma joint venture que estaríamos dispostos, mas para assumir o controle da empresa. Isso foi rejeitado”, disse uma das fontes, que é funcionário do governo. “A Boeing que volte com uma nova proposta”, completou.

Ainda segundo uma fonte da agência de notícias, a proposta da Boeing precificaria a Embraer em algo entre US$ 5 bilhões e US$ 6 bilhões. Atualmente, a companhia brasileira tem um valor de mercado de cerca de US$ 4,7 bilhões, o que coloca o “prêmio” sobre o preço atual entre 6,5% e 28%, considerando o piso e o teto proposto pela americana.

Por outro lado, há preocupações em Brasília de que, no fim, Washington tenha poder de decisão sobre os programas brasileiros de defesa. A empresa norte-americana estaria disposta a preservar a “golden share” do governo brasileiro na Embraer, disseram as pessoas familiarizadas com o assunto, mas isso pode não ser suficiente para ganhar apoio para a prosposta.

FONTEInfoMoney