Fragata OHP polonesa lança míssil Standard SM-1

A fragata da Marinha Polonesa (Marynarka Wojenna) ORP Genenral K. Pułaski (classe OHP – Oliver Hazard Perry) completou com sucesso um exercício de tiro real de dois mísseis superfície-ar SM-1 contra um alvo aéreo. Foi a primeira vez que a Marinha Polonesa disparou esse tipo de míssil.

O teste ocorreu em 28 de agosto, no MOD Hebrides Range, localizado na costa noroeste da Escócia. De acordo com a Marinha Polonesa, este não foi apenas um “primeiro” para a tripulação do navio, mas também um teste de habilidades após período de reparos na doca, modificações e modernização do navio.

O teste foi observado por muitos oficiais da Marinha Polonesa e da Marinha dos EUA, incluindo representantes do NAVSEA (Naval Sea Systems Command), o maior dos cinco comandos técnicos da Marinha dos Estados Unidos.

A ORP General K. Pułaski é uma das duas fragatas da classe “Oliver Hazard Perry” em serviço com a Marinha Polonesa, tendo sido incorporada no ano 2000. Anteriormente, a unidade serviu como USS Clark (FFG-11) por 20 anos na Marinha dos EUA. A unidade está estacionada na base naval de Gdynia e faz parte do Esquadrão de Navios de Combate. A missão da Pułaski é ASW, AAW e ASuW. Sua missão inclui a proteção de rotas estratégicas de comunicação no mar.

A produção do míssil SM-1MR Block VI terminou em 1987. O míssil foi retirado do serviço da Marinha dos EUA em 2003. Espera-se que ele atinja seu “fim de vida útil” por volta de 2020. A US Navy anunciou na reunião do International STANDARD Missile Users Group (ISMUG) em 2012 que o suporte para o míssil SM-1 terminará em 2020. Eles conclamaram todos os usuários do SM-1 ao redor do mundo a começar a planejar a substituição do míssil a bordo dos navios que planejam manter além de 2020. Uma solução seria substituir o SM-1 por mísseis SM-2, como fez a Austrália.

ORP Gen. K. Pułaski
ORP Gen. K. Pułaski. O lançador Mk.13 pode ser visto na proa

Marinha francesa também realiza teste com o SM-1

A Marinha Francesa (Marine Nationale) divulgou fotos e um vídeo de um tiro real relativamente recente envolvendo o míssil antiaéreo SM-1MR de médio alcance. A Marinha Francesa é uma das poucas marinhas que ainda operam este míssil projetado em meados da década de 1960.

O teste de tiro real envolveu a fragata antiaérea Jean Bart classe “Cassard” feito no mar Mediterrâneo em fevereiro de 2018. O vídeo mostra a fragata lançando dois mísseis “reais” (listras amarelas). Foi efetuado o disparo de dois mísseis (de acordo com a doutrina da OTAN) contra um alvo rebocado.

O sistema de armas é comumente chamado de Tartar na Marinha Francesa (remontando à sua ligação original ao míssil Tartar RIM-24), mas na verdade utiliza o SM-1MR Block VI (designação dos EUA: RIM-66E). A bordo de fragatas da classe Cassard, o sistema é composto de um compartimento giratório vertical contendo 40 mísseis, um lançador Mk. 13, dois radares de direção de tiro AN/SPG-51C e um novo radar SMART-S Mk2 (substituiu o muito mais antigo DRBJ11 em 2012 e 2013).

Já que o suporte para o míssil SM-1 terminará em 2020, a Raytheon oferece um upgrade para disparar mísseis SM-2, através de duas alterações ORDALT (Ordnance Alterations) no lançador MK 13 GMLS.

Esquema do lançador Mk 13 Mod 4 GMLS
Esquema do lançador Mk 13 Mod 4 GMLS

FONTE: Poder Naval