Leonardo e grupo africano Paramount avaliam versão armada do jato M-345

A empresa italiana Leonardo e o Grupo Paramount da África do Sul assinaram uma Carta de Intenções durante a exposição “Africa Aerospace & Defense” realizada em Pretória. De acordo com o acordo, a Leonardo e a Paramount, irão avaliar uma cooperação para o desenvolvimento de uma configuração operacional do jato M-345 comercializado no mercado africano e incluirá o possível envolvimento da Paramount no programa SF-260 e seus serviços de Suporte Logístico.

Lucio Valerio Cioffi, diretor administrativo da Divisão de Aeronaves de Leonardo, disse: “acreditamos que o mercado africano mostra um grande potencial para o programa M-345. Acreditamos que a colaboração com um parceiro de alto nível, como a Paramount, é estratégica para desenvolver uma nova configuração operacional M-345 para o mercado africano. O M-345 é um treinador básico / avançado com capacidades multirole e custos comparáveis ??a um avião turboélice. Essas características e muito mais tornam o M-345 perfeitamente adequado para o mercado africano”.

O novo M-345 permite que as forças aéreas reduzam os tempos de treinamento e capacitem os alunos a alavancar uma plataforma com características de voo de maior desempenho do que as atuais aeronaves de treinamento básico / avançado em serviço em todo o mundo. Além disso, permite realizar as missões mais exigentes no programa de treinamento, a fim de obter treinamento de alta qualidade a custos significativamente mais baixos.

O acordo visa avaliar o desenvolvimento de uma configuração operativa do M-345 para o mercado africano.

Ralph Mills, CEO da Paramount Advanced Technologies, declarou: “Estamos muito animados para lançar e demonstrar o nosso sistema de missão de Integração de Armas Inteligentes em Jatos de Treinamento (SWIFT, Smart Weapons Integration on Fast-Jet Trainers), juntamente com a estreia africana do jato M-345 da Leonardo. O SWIFT está focado nas ameaças atuais e nos requisitos atuais do cliente. Oferece baixo custo de aquisição e operação e é adequado para guerra não convencional ou assimétrica. Ele atende à crescente necessidade de configuração multifuncional dos clientes para se adaptar a diferentes funções de missão sem uma grande reconfiguração e um longo tempo de atraso. A plataforma pode ser descrita como uma solução de combate leve e de vigilância em um curto período de tempo, utilizando o melhor dos melhores da indústria de defesa.”

A arquitetura do cockpit M-345 é a mesma dos caças da linha de frente. O M-345 também pode desempenhar funções operacionais, graças a um envelope de voo estendido, com capacidade de manobra em alta velocidade, mesmo em altas altitudes, sistemas aviônicos modernos, alta capacidade de carga e desempenho.

O longo ciclo de vida da aeronave, a filosofia de manutenção baseada em apenas dois níveis, eliminando revisões gerais dispendiosas, e o programa de monitoramento de estrutura e sistemas (HUMS) contribui para a redução de custos do M-345.

O piloto poderá realizar manobras planejadas de maior eficiência antecipadamente, voar em formação com outros aviões interagindo em tempo real via link de dados com outros pilotos, tanto em outras aeronaves em voo quanto em simuladores terrestres, graças ao sofisticado simulador de treinamento embarcado.

O M-345, já encomendado pela Força Aérea Italiana, é o novo treinador básico / avançado da Leonardo.

Além disso, é possível planejar os cenários de missão e, em seguida, fazer o download dos dados de voo, graças à “Estação de Planejamento de Missões e Debriefing” (MPDS), re-analisando as missões realizadas durante a fase de debriefing.

O motor do treinador é um turbofan Williams FJ44-4M-34 e é otimizado para uso militar e acrobático. O cockpit é baseado em controles HOTAS (Hands On Throttle-And-Stick), cockpit no conceito glass com MFD (Multi-function Displays) coloridos e touch screen e um Head-up Display que é espelhado em uma quarta tela no banco traseiro.

FONTE: Cavok