Putin: Rússia garantirá segurança adicional a militares na Síria após incidente com Il-20

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, apresentou condolências devido à morte da tripulação do Il-20 derrubado na Síria.

“Quando as pessoas morrem, principalmente nestas condições trágicas, é sempre uma tragédia; tragédia para todos nós, para o país e para os parentes dos nossos amigos falecidos. Eu, nesse caso, ofereço condolências aos parentes dos falecidos”, disse Putin em uma coletiva de imprensa com o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban.

“Quanto à resposta, ela será direcionada, em primeiro lugar, para a segurança adicional de nossos militares e de nossas instalações na República Árabe da Síria. E serão esses passos que todos vão perceber”, disse Putin em entrevista coletiva depois das conversações russo-húngaras.

Segundo o presidente russo, a situação com o ataque do caça turco contra o avião russo não pode ser comparada com a atual tragédia, pois esta resultou em uma sequência de circunstâncias trágicos.

“Naquela época, o caça turco derrubou o nosso avião deliberadamente. Já aqui, provavelmente, parece uma sequência de circunstâncias trágicos, porque a aeronave israelense não havia interceptado o nosso [avião]”, declarou Putin a jornalistas.

Putin afirmou que a Rússia irá investigar minuciosamente o caso.

“Certamente, temos que resolver o caso com mais seriedade. E nossa atitude em relação à tragédia é descrita na declaração do Ministério da Defesa da Rússia”, observou ele, acrescentando que aprovou a declaração.

O avião Il-20 foi derrubado pelas forças militares sírias depois que os caças israelenses o colocaram sob ataque na costa síria, afirmou major-general Igor Konashenkov. Segundo o porta-voz, os caças de Israel deliberadamente criaram uma situação perigosa em Latakia. Ele salientou que seria impossível os sistemas de controle da aviação israelense não terem notado o avião russo em pouso.

FONTE: Sputnik