Letônia encomenda munição para canhões sem recuo Carl-Gustaf da Saab

Para fortalecer as capacidades de combate e garantir estoque de munição suficiente nas Forças Armadas Nacionais, incluindo a Guarda Nacional, o Ministério da Defesa da Letônia encomendou 16,2 milhões de euros em munição de 84 mm para os lançadores de foguetes Carl-Gustaf em 29 de agosto. Os primeiros lotes de munição chegarão em 2019.

Segundo um acordo firmado pelo Ministério da Defesa e pela Agência Sueca de Aquisição de Defesa (Administração Sueca de Material de Defesa – FMV) no início deste ano, a Letônia tornou-se parte da aquisição conjunta de munição antitanque Carl-Gustaf da SAAB Dynamics AB.

O acordo sobre a compra conjunta de munições antitanque Carl-Gustaf é assinado entre a Suécia, a Estônia e a Letônia por 7 anos. O acordo permite que as Forças Armadas Nacionais comprem diferentes munições Carl-Gustaf para suas armas antitanque de 84 mm. De acordo com os planos, novas aquisições de munição serão implementadas no futuro para melhorar as capacidades de combate e treinar a eficiência da força terrestre.

Esta compra é a primeira iniciativa de cooperação do acordo de cooperação em matéria de contratos públicos no setor da defesa concluído pelos ministérios da defesa suecos e letões em janeiro de 2017. O acordo constitui a base para as aquisições conjuntas de defesa e outras atividades.

Até agora, as Forças Armadas Nacionais adquiriram artigos necessários no âmbito de um acordo de cinco anos, com extensão opcional de dois anos, celebrado entre a SAAB Dynamics AB, Agência Europeia de Defesa, Estônia, Letônia, Lituânia, República Checa e Polônia em 2014. De acordo com acordo, a Agência Europeia de Defesa coordenou as atividades de aquisição e atuou como o principal parceiro nos projetos de aquisição.

O canhão antitanque sem recuo Carl-Gustaf , ou lançador de granadas, é um recurso crucial das forças terrestres. É um elemento vital da defesa antitanque e anti-infantaria, amplamente utilizado por vários Estados membros da OTAN, incluindo os EUA e os Estados Bálticos.

FONTE: Ministério da Defesa da Letônia