Explosão a bomba no café filipino matou uma pessoa e feriu outras 15

Uma explosão de uma bomba matou uma pessoa e feriu outras 15 em uma loja da internet em Isulan, no sul das Filipinas. 

A explosão foi o segundo ataque similar em poucos dias, suspeito de ter sido lançado por um grupo linha-dura que apóia o Estado Islâmico, informou a Reuters. 

Isulan, cidade da ilha de Mindanao e predominantemente derivada círculos cristãos, está bloqueado, a fim de caçar para aqueles por trás do ataque, disse o brigadeiro-general Cirilito Sobejana, o comandante de divisão, a repórteres. 

Ninguém assumiu a responsabilidade de realizar o ataque. 

“O mais provável é que os Combatentes da Independência Islâmica Bangsamoro (BIFF) ainda sejam os autores do ataque”, disse o comandante.

“Nenhum outro grupo ousou realizar bombardeios e nenhum outro grupo quis bombardear sem motivo”, disse ele. 

O BIFF também foi acusado de ser o terrorista na terça-feira, que ocorreu a 500 metros de distância e matou três pessoas e feriu mais de 30 pessoas. 

Mindanao é uma área onde residem muitas minorias muçulmanas. 

O BIFF é uma facção de grupos muçulmanos separatistas, que em 2014 assinaram um acordo de paz com o governo para acabar com o conflito de 50 anos no sul das Filipinas, que é predominantemente católico. 

Cerca de 120.000 pessoas foram mortas e dois milhões foram deslocadas durante a guerra de 50 anos. 

FONTE: Antara