Bem no alvo: atirador de elite supostamente mata líder do Daesh no Afeganistão

O jihadista foi atingido com tal velocidade que um braço e ombro foram arrancados de seu corpo, causando morte imediata.

Foi reportado que o sargento, que é atirador de elite do Serviço Aéreo Especial (SAS, na sigla em inglês) britânico, atingiu um dos líderes militares do Daesh no Afeganistão a mais de uma milha, efetuando o melhor disparo de longa distância do SAS. Para isso ele utilizou a metralhadora de calibre.50 montada no teto de seu veículo militar, atingindo o Islamista. Acredita-se que esta seja a primeira vez que uma metralhadora pesada foi utilizada pelo SAS para abater um alvo a grande distância.

A equipe estava patrulhando uma área no norte do Afeganistão, que se acredita ser um reduto do Daesh, que tem uma presença pequena, mas crescente nesse país em guerra, quando eles teriam identificado, segundo se relata, uma base do Daesh. Para surpresa deles, eles reconheceram então um líder militar terrorista que estava na “lista negra” americana e britânica.

Apesar de os soldados de elite estarem armados com fuzis de precisão, depois de analisarem suas opções, eles concluíram que a melhor arma para tentar acertar no alvo era uma metralhadora pesada com 40 anos. Segundo uma fonte anônima, “a calibre.50 possui um alcance fenomenal e é muito precisa, mesmo tendo quase 40 anos”.

O líder do Daesh foi supostamente avistado dando instruções a um pequeno grupo de combatentes jihadistas quando foi atingido no peito pela bala do atirador de elite do Serviço Aéreo Especial. Segundo disse uma fonte, “levou alguns segundos para atingir o comandante, que pareceu voar em vários pedaços. Por alguns segundos ninguém se moveu. Quando eles perceberam o que aconteceu, eles se levantaram e fugiram”.

Segundo o jornal britânico Daily Star Sunday, se supõe que o atirador de elite que abateu o líder jihadista salvou mais de 20 vidas.

FONTE: Sputnik