Exército Chileno encerra apoio na MINUSCA

O Chile terminou seu apoio à Missão das Nações Unidas para a Estabilização Multidimensional Integrada na República Centro-Africana (MINUSCA), retirando a Brigada de Aviação do Ejercito, AS532ALs, no processo. O exército chileno apóia muitas ‘misiones de Paz’ desde 1935.

O governo chileno concluiu a participação dos observadores militares por estimar que as operações de segurança não permitem desdobrar apoio na entrega de ajuda humanitária.

O sub-secretário de defesa, Cristián de la Maza, reuniu-se com integrantes da Comissão Unida de Relações Exteriores e Defesa do Congresso Nacional no final do mês passado para expor em detalhes os motivos da participação na MINUSCA.

“O Chile havia previsto ajudar em aspectos humanitários, porém neste momento as condições de segurança não permitiram fazê-lo e estávamos nos tornando em unidades de combate para forçar uma paz que não está acordada; então essa condição básica não nos permite prosseguir”, disse a autoridade.

Dois dos Cougars, força de pelotão, da Brigada de Aviação do Exército, Batallión de Helicopteros, estavam na República Centro-Africana em 2018. O H-286 era uma das aeronaves implantadas.

Foto: Ejército de Chile
Foto: Ejército de Chile

FONTE: Cavok