Agências dos EUA dizem que a Coreia do Norte está construindo novos mísseis

Washington Post informou que as agências de espionagem dos EUA estão vendo indícios de que a Coreia do Norte está construindo novos mísseis.

O jornal diz que funcionários da inteligência, falando sob condição de anonimato, dizem que a Coreia do Norte provavelmente está construindo pelo menos um e possivelmente dois mísseis em uma grande instalação de pesquisa em Sanumdong.

O jornal diz que novas evidências, incluindo fotografias de satélite, indicam que são mísseis balísticos intercontinentais movidos a líquido e estão sendo construídos em uma fábrica que produziu o primeiro míssil norte-coreano capaz de chegar aos Estados Unidos.

O jornal diz que a nova inteligência não indica que a Coreia do Norte expandiu suas capacidades, mas que continua trabalhando nas armas avançadas nas semanas seguintes à cúpula de Singapura entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano Kim Jong Un.

Oficiais de inteligência disseram ao Post que enquanto as operações continuam na fábrica de Sanumdong, o trabalho parou na Estação de Lançamento de Satélites Sohae, na costa noroeste da Coreia do Norte, onde trabalhadores podem ser observados desmontando uma bancada de testes de motores.

O jornal, no entanto, disse que muitos analistas e especialistas independentes vêem o desmantelamento em Sohae como algo simbólico, e dizem que a bancada de testes poderia ser facilmente reconstruída dentro de alguns meses.

Durante a cúpula de Singapura do mês passado, Kim concordou em “completar a desnuclearização da Península Coreana”, mas o documento assinado por Kim e Trump não incluía detalhes de como e quando a Coreia do Norte se desnuclearizaria. Logo após a cúpula, Trump tuitou que a Coreia do Norte não era mais uma ameaça nuclear.

Na semana passada, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que a Coréia do Norte ainda está produzindo combustível para bombas nucleares, apesar das promessas de abandonar seu programa nuclear. Ele se recusou a responder perguntas sobre se o programa nuclear do Norte ainda estava avançando e se Pyongyang estava querendo adquirir mísseis balísticos que pudessem ser lançados de submarinos.

Mas Pompeo disse aos parlamentares que as negociações em andamento com a Coreia do Norte são “evidências verificáveis” do movimento em direção à desnuclearização. Ele disse que Kim entendeu a definição norte-americana de desnuclearização e que o Norte não estava tomando o governo Trump “para um passeio”.

FONTE: Voice of America News