Defesa Antiaérea sob medida! Índia testa SRSAM Akash com novo ‘seeker’

Por Roberto Lopes
Especial para o Forças Terrestres

O Exército Indiano está incorporando os mísseis antiaéreos de médio alcance Akash, designados como Short Range Surface to Air Missile (SRSAM). Desenvolvidos pela Organização para Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa (DRDO) do Ministério da Defesa (MoD) indiano, o Akash (em sânscrito, “Céu”) foi concebido para atingir alvos a média distância (25/30 km), mas também pode interceptar targets que se movimentem a baixa altitude – sejam eles drones, helicópteros ou aviões de combate.

O Akash foi testado pouco antes do Ano Novo, dotado de cabeça buscadora (seeker) por radiofrequência de projeto indiano, e acabou abatendo um drone-alvo tipo Banshee. A incorporação do novo seeker por radiofrequência tende a melhorar a precisão e a confiabilidade do sistema.

No início de 2016, o MoD indiano abriu uma concorrência para adquirir mísseis de defesa contra ameaças aéreas a 15 km de distância. O evento atraiu o interesse dos fabricantes de vetores Spyder (israelense), TOR M1 (russo) e BAMSE (sueco), mas o certame nunca foi concluído, e acabou cancelado.

Fontes industriais informaram aos jornalistas indianos que, equipado com uma “cabeça-de-guerra” de 60 kg de alto explosivo acionada por espoleta de proximidade, o Akash revelou-se eficaz até mesmo na destruição de pequenos alvos – como veículos aéreos não tripulados de tamanho médio – a não mais de 200 m de distância do lançador.

Akash Mk2 – Coerente com sua Doutrina de Defesa Antiaérea – que privilegia o emprego de mísseis construídos em seu país –, o Exército indiano irá implantar um míssil superfície-ar de reação rápida (QRSAM) desenvolvido pela DRDO para fornecer cobertura de Defesa Aérea a tropas em movimento, enquanto modelos de vetores mais pesados – como o Akash e o MR-SAM indo-israelense – serão reservados à proteção de contingentes estacionados e instalações militares.

A DRDO também está trabalhando no Akash MK2, que virá com o lançador tipo canister, e uma faixa de alcance em torno dos 35-40 km – o vetor de melhor alcance antes do MR-SAM, concebido para alcançar alvos em torno dos 70 km.

FONTE: Poder Aéreo