Rússia testa sistemas de caça de 6ª geração no Su-57

Equipamentos testados envolvem sistemas de voo e navegação e de controle de armas

Alguns sistemas embarcados do futuro jato de combate de 6ª geração da Rússia estão sendo testados a bordo do caça Su-57, disse uma fonte da indústria doméstica de fabricação de aeronaves à agência TASS na segunda-feira.

“Não há planos para criar a versão não-tripulada do Su-57. Ela está atualmente sendo usada para testar alguns sistemas do futuro caça de sexta geração, que será um drone em sua versão básica e apenas opcionalmente pilotado”. disse a fonte.

Os sistemas em testes envolvem “equipamentos de controle e navegação e sistemas de armas”, disse a fonte.

A United Aircraft-Building Corporation, da Rússia, não quis comentar esta informação para a TASS.

O então vice-primeiro-ministro russo, Dmitry Rogozin, anunciou em março de 2016 que a Rússia havia lançado o trabalho para desenvolver o avião de combate da sexta geração. Como Rogozin observou na época, o Escritório de Design da Sukhoi apresentou um trabalho preliminar “sobre a criação do jato de combate de sexta geração”.

Os especialistas observam que o caça de sexta geração apresenta a capacidade de realizar missões não tripuladas de combate e inteligência artificial, a disponibilidade do radar radio fotônico e o potencial para desenvolver a velocidade hipersônica e entrar no espaço exterior e a possibilidade de usar armas com base em novos princípios físicos.

O caça russo Su-57 de quinta geração possui tecnologia stealth com amplo uso de materiais compostos, é capaz de manter a velocidade de cruzeiro supersônico e é equipado com o mais avançado equipamento rádio-eletrônico a bordo, incluindo um poderoso computador chamado segundo piloto eletrônico, o sistema de radar distribuído pela fuselagem e algumas outras inovações, em particular, o armamento transportado dentro de sua fuselagem. Estes aviões deverão chegar às forças em 2019. O lote piloto será composto por 12 aviões Su-57.

FONTE: TASS