Reveladas novas características do míssil hipersônico russo Avangard

A empresa militar NPO Mashinostroyeniya está desenvolvendo um corpo de titânio resistente a altas temperaturas para o novo míssil de cruzeiro nuclear Avangard, informou uma fonte à Sputnik.

A empresa está estudando as características de resistência das novas ligas de titânio em condições de altas temperaturas. Essas pesquisas são necessárias para serem aplicadas na fabricação dos novos mísseis hipersônicos, incluindo dos mísseis balísticos intercontinentais russos Avangard, revelou a fonte.

Além disso, a NPO Mashinostroyeniya está projetando o míssil hipersônico Tsirkon, com o qual serão equipados os submarinos nucleares de quinta geração da classe Husky da Marinha da Rússia. Segundo várias fontes, o míssil terá uma velocidade entre quatro e seis Mach (entre 4.900 e 7.400 quilômetros/hora).

O analista militar Viktor Murakhovsky explicou à Sputnik que as ligas de titânio, desenvolvidas hoje em dia na Rússia, são destinadas aos mísseis hipersônicos com uma velocidade de cinco ou mais Mach.

“Trata-se de mísseis que podem alcançar uma velocidade de cinco ou mais Mach, para eles são projetadas essas ligas. Além do Avangard, esse desenvolvimento é necessário para o corpo do míssil Sarmat. É de assinalar que o uso dessas ligas não se limita a esses mísseis, há outros projetos que ainda não foram apresentados ao público”, disse o interlocutor da agência.

Em seu discurso à Assembleia Federal da Rússia em 1 de março de 2018, o presidente russo, Vladimir Putin, declarou que a Rússia desenvolveu o sistema de mísseis Avangard, capaz de voar nas camadas densas da atmosfera com alcance intercontinental a uma velocidade hipersônica, 20 vezes mais rápida do que a velocidade do som.O vice-primeiro-ministro russo Yuri Borisov, que naquela época era vice-ministro da Defesa da Rússia, afirmou que o Ministério assinou o contrato para produção em série do primeiro lote dos Avangard.

FONTE: Sputnik